Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
Formação regular da Biblioteca |fevereiro a maio
Hoje é domingo
Você está em: Início > EMM0022
Autenticação




Mapa das Instalações
Edifício A (Administração) Edifício B (Aulas) - Bloco I Edifício B (Aulas) - Bloco II Edifício B (Aulas) - Bloco III Edifício B (Aulas) - Bloco IV Edifício C (Biblioteca) Edifício D (CICA) Edifício E (Química) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício G (Civil) Edifício H (Civil) Edifício I (Electrotecnia) Edifício J (Electrotecnia) Edifício K (Pavilhão FCNAUP) Edifício L (Mecânica) Edifício M (Mecânica) Edifício N (Garagem) Edifício O (Cafetaria) Edifício P (Cantina) Edifício Q (Central de Gases) Edifício R (Laboratório de Engenharia do Ambiente) Edifício S (INESC) Edifício T (Torre do INEGI) Edifício U (Nave do INEGI) Edifício X (Associação de Estudantes)

Tratamentos Térmicos

Código: EMM0022     Sigla: TTER

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Ciência e Tecnologia de Materiais

Ocorrência: 2018/2019 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Página Web: https://moodle.up.pt/course/view.php?id=1169
Unidade Responsável: Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIEMM 41 Plano de estudos oficial a partir de 2006/07 3 - 8 82 216

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Laura Maria Melo Ribeiro Regente

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 3,00
Práticas Laboratoriais: 3,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 3,00
Laura Maria Melo Ribeiro 3,00
Práticas Laboratoriais Totais 2 6,00
Elsa Wellenkamp de Sequeiros 6,00
Mais informaçõesA ficha foi alterada no dia 2018-09-13.

Campos alterados: Componentes de Avaliação e Ocupação, Obtenção de frequência

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

• abordar os princípios teóricos que regem os tratamentos térmicos.

• caracterizar as técnicas industriais de tratamento térmico, incluindo, os custos operacionais e o impacto ambiental.

• discutir a influência das variáveis do tratamento térmico na microestrutura e nas propriedades das ligas.

Resultados de aprendizagem e competências

Pretende-se que os estudantes:

• assimilem as técnicas de execução e controlo dos principais tratamentos térmicos;

• sejam capazes correlacionar as variáveis dos tratamentos térmicos com a microestrutura e as propriedades resultantes;

• desenvolvam competências de pesquisa bibliográfica utilizada na elaboração dos trabalhos experimentais;

• desenvolvam a capacidade de trabalho em grupo e de comunicação escrita e oral durante a realização dos trabalhos práticos.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Estudo da ligas Fe-C e suas transformações no estado sólido.

Tratamentos térmicos à massa e superficiais.

Tratamentos termo-químicos.

Bibliografia Obrigatória

Krauss, George; Principles of Heat Treatment of Steel (cap 1 a 10)

Bibliografia Complementar

Smith, William F.; Structure and properties of engineering alloys (cap 1 e 2)
Honeycombe, Robert William Kerr; Steels. ISBN: 0-87170-124-3

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Teórico-práticas - exposições e discussão de casos.

Práticas - trabalhos experimentais em laboratórios; apresentação escrita e oral de relatórios sobre os trabalhos realizados e respetiva discussão.

Palavras Chave

Ciências Tecnológicas > Engenharia > Engenharia de materiais
Ciências Tecnológicas > Engenharia > Engenharia de processos

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Teste 70,00
Trabalho laboratorial 30,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 132,00
Frequência das aulas 42,00
Trabalho laboratorial 42,00
Total: 216,00

Obtenção de frequência

Para obtenção de frequência, exige-se:
- a realização dos três trabalhos práticos;
- um número de faltas às aulas práticas menor ou igual a 25 % do número de aulas previstas;
- classificação da parte prática de pelo menos dez valores numa escala de zero a vinte.

Fórmula de cálculo da classificação final

Avaliação final = 70% componente teórica (60% média de 3 testes escritos + 10% questões de aula no fim de cada matéria) + 30% componente prática.

A classificação da componente prática tem a seguinte distribuição:

- 20% (média dos relatórios* de 2 trabalhos práticos realizados em duas aulas)
- 65% (classificação do planeamento* (20%), relatório* (60%) e apresentação (20%) do trabalho prático realizado nas restantes aulas)
- 15% (classificação individual)

* a classificação é ponderada pela auto e hetero avaliação dos elementos que constituem o grupo.

Provas e trabalhos especiais

Realização de um exame escrito com peso de setenta por cento e de um trabalho prático durante dois dias úteis, anteriormente ao exame escrito, o qual terá um peso de trinta por cento na classificação final; é exigida uma classificação mínima de dez valores no trabalho prático.

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Realização de um exame escrito com peso de setenta por cento e de um trabalho prático durante dois dias úteis, anteriormente ao exame escrito, o qual terá um peso de trinta por cento na classificação final; é exigida uma classificação mínima de dez valores no trabalho prático.

Melhoria de classificação

Realização de um exame para melhoria da classificação dos testes.

Observações

São pré-requisitos da disciplina conhecimentos de Introdução à Engenharia de Materiais I, Diagramas de Equilíbrio e Laboratórios I.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-05-26 às 02:37:09 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais