Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
Paulo Jesus: Exposição Retrospectiva
Você está em: Início > EIC0036
Autenticação




Mapa das Instalações
Edifício A (Administração) Edifício B (Aulas) - Bloco I Edifício B (Aulas) - Bloco II Edifício B (Aulas) - Bloco III Edifício B (Aulas) - Bloco IV Edifício C (Biblioteca) Edifício D (CICA) Edifício E (Química) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício G (Civil) Edifício H (Civil) Edifício I (Electrotecnia) Edifício J (Electrotecnia) Edifício K (Pavilhão FCNAUP) Edifício L (Mecânica) Edifício M (Mecânica) Edifício N (Garagem) Edifício O (Cafetaria) Edifício P (Cantina) Edifício Q (Central de Gases) Edifício R (Laboratório de Engenharia do Ambiente) Edifício S (INESC) Edifício T (Torre do INEGI) Edifício U (Nave do INEGI) Edifício X (Associação de Estudantes)

Sistemas Distribuídos

Código: EIC0036     Sigla: SDIS

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Sistemas Operativos e Redes

Ocorrência: 2015/2016 - 2S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Engenharia Informática
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIEIC 157 Plano de estudos a partir de 2009/10 3 - 6 56 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Pedro Alexandre Guimarães Lobo Ferreira Souto Regente

Docência - Horas

Teóricas: 2,00
Teórico-Práticas: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teóricas Totais 1 2,00
Pedro Alexandre Guimarães Lobo Ferreira Souto 2,00
Teórico-Práticas Totais 6 12,00
Hugo José Sereno Lopes Ferreira 4,00
Nuno Honório Rodrigues Flores 4,00
Pedro Alexandre Guimarães Lobo Ferreira Souto 4,00

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

1 - Enquadramento

Um dos mais importantes desenvolvimentos recentes na computação é o crescimento de aplicações distribuídas, como é ilustrado pelo enorme número de aplicações orientadas para a Web, muitas delas móveis.

2 - Objectivos Específicos

Esta unidade curricular tem dois objectivos fundamentais:

  • dotar os estudantes com conhecimentos teóricos sobre sistemas distribuídos para que possam tomar decisões correctas quando confrontados com a necessidade de implementar um sistema desta natureza;
  • dotar os estudantes com conhecimentos práticos para que possa desenvolver e tirar partido dos sistemas distribuídos.

3 - Distribuição Percentual

Componente Científica: 50%; Componente Tecnológica: 50%

 

Resultados de aprendizagem e competências

Após conclusão desta UC, os estudantes deverão compreender os fundamentos e os desafios associados ao desenvolvimento de aplicações distribuídas.  Deverão ainda ser capazes de:

  • conceber e implementar aplicações distribuídas relativamente simples
  • avaliar a adequação de soluções distribuídas para diversos problemas.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Espera-se que os alunos:

  • tenham experiência de programação em Java ou C e C++;
  • tenham conhecimentos básicos de sistemas operativos;
  • frequentem (ou tenham frequentado) a disciplina de redes de computadores.

Programa

Introdução aos sistemas distribuídos e à computação em rede. Modelos de comunicação: troca de mensagens, invocação remota de funções. Nomes: identificação e localização. Segurança. Sincronização. Replicação e consistência. Tolerância a falhas. Objectos distribuídos. Sistemas de ficheiros distribuídos (e.g. Google File System, Andrew File System) Sistemas baseados na Web (e.g. MapReduce, BigTable, Webservices, REST)

Bibliografia Obrigatória

Andrew S. Tanenbaum, Maarten van Steen; Distributed systems. ISBN: 0-13-613553-6
Tanenbaum, Andrew S.; Distributed systems. ISBN: 0-13-088893-1 (Primeira edição. Disponível na Biblioteca.)

Bibliografia Complementar

Coulouris, George; Distributed systems. ISBN: 0-201-61918-0

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

As aulas teóricas são de exposição, apresentadas normalmente com auxílio de projector. Sempre que necessário, exemplos que ajudem à compreensão dos tópicos serão apresentados. A matéria exposta segue de perto a contida no livro de Tanenbaum e van Steen. Para complementar este livro, em tópicos muito pontuais, serão fornecidos apontamentos ou artigos.

Ao longo do semestre serão propostos problemas de programação e outros para consolidação dos conceitos apresentados nas aulas teóricas. Estes problemas serão discutidos nas aulas teórico-práticas, mas espera-se que os estudantes os resolvam fora das aulas. Os estudantes deverão ainda realizar 2 pequenos projetos, onde deverão aplicar os conceitos apresentados nas aulas teóricas.

Software

JDK
Android

Palavras-chave

Ciências Tecnológicas
Ciências Tecnológicas > Tecnologia

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 45,00
Participação presencial 10,00
Trabalho laboratorial 45,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 72,00
Frequência das aulas 56,00
Trabalho laboratorial 34,00
Total: 162,00

Obtenção de frequência

Não ultrapassagem do número limite de faltas e obtenção de um mínimo de 40% no projecto final.

Fórmula de cálculo da classificação final

0,45 PP + 0,1PA + 0,45ET

onde:

PP - Nota global dos projectos

PA - Classificação da participação nas Aulas/Discussões

ET - Classificação do Exame Teórico

Para aprovação à disciplina, os estudantes deverão ter uma classificação mínima de 40% quer no exame teórico quer no projecto. Uma nota final positiva não pode ser superior em mais de 3 (três) valores (na escala de 20) à nota mais baixa das componentes.

Provas e trabalhos especiais

Dois projectos de implementação de aplicações distribuídas. O segundo projecto poderá ser implementado para dispositivos móveis, p.ex. usando a plataforma Android. Exame teórico com duração de 2 horas, com consulta duma folha ("cheat sheet").

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Idêntica à dos estudantes em regime normal, exceptuando a componente de participação nas aulas. Assim, a fórmula de cálculo da classificação final será:

0,5PP + 0,5ET

onde:

PP - Nota global dos projectos

ET - Classificação do Exame Teórico

Os estudantes em regime especial devem contactar o regente da unidade curricular para agendarem as datas da avaliação referentes ao projecto.

Melhoria de classificação

A melhoria da classificação do exame teórico é realizada mediante submissão a outro exame teórico semelhante ao da época normal (e com o mesmo peso) nas épocas previstas para o efeito. Ressalva-se que a melhoria para classificações superiores a 18 valores requer a submissão a um exame oral, que incidirá não só sobre aspectos teóricos mas também sobre aspectos práticos.

A melhoria da classificação do projecto final é realizada mediante da submissão de outro projecto, tendo este de ser discutido com o docente antes de ser implementado.

Observações

As aulas poderão ser dadas em Inglês se todos os alunos inscritos concordarem, ou houver estudantes que não sabem português.

Os alunos são instados a ter uma conduta académica honesta. Os casos detectados de prevaricação serão apresentados ao Director de Curso.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2018-12-15 às 00:58:10 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais