Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
Acesso de teste: Harvard Business Publishing Collection
Você está em: Início > EIC0086
Autenticação




Mapa das Instalações
Edifício A (Administração) Edifício B (Aulas) - Bloco I Edifício B (Aulas) - Bloco II Edifício B (Aulas) - Bloco III Edifício B (Aulas) - Bloco IV Edifício C (Biblioteca) Edifício D (CICA) Edifício E (Química) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício F (Minas e Metalurgia) Edifício G (Civil) Edifício H (Civil) Edifício I (Electrotecnia) Edifício J (Electrotecnia) Edifício K (Pavilhão FCNAUP) Edifício L (Mecânica) Edifício M (Mecânica) Edifício N (Garagem) Edifício O (Cafetaria) Edifício P (Cantina) Edifício Q (Central de Gases) Edifício R (Laboratório de Engenharia do Ambiente) Edifício S (INESC) Edifício T (Torre do INEGI) Edifício U (Nave do INEGI) Edifício X (Associação de Estudantes)

Laboratório de Desenvolvimento de Software

Código: EIC0086     Sigla: LDSO

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Engenharia de Software
OFICIAL Temas Multidisciplinares

Ocorrência: 2009/2010 - 1S

Ativa? Sim
Página Web: http://www.fe.up.pt/~aaguiar/ldso/
Unidade Responsável: Departamento de Engenharia Informática
Curso/CE Responsável: Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MIEIC 114 Plano de estudos a partir de 2009/10 4 - 7 70 189

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Ademar Manuel Teixeira de Aguiar Regente

Docência - Horas

Teóricas: 2,00
Práticas: 3,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teóricas Totais 1 2,00
Ademar Manuel Teixeira de Aguiar 2,00
Práticas Totais 4 12,00
Nuno Honório Rodrigues Flores 9,00
Ademar Manuel Teixeira de Aguiar 3,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Aplicação dos conhecimentos anteriormente adquiridos pelos alunos em disciplinas nas áreas de Engenharia de Software, Bases de Dados, Interfaces Gráficas, Sistemas Operativos, Linguagens de Programação e Inteligência Artificial.
Aplicação dum processo de Engenharia de Software ao desenvolvimento completo de uma aplicação abrangendo a especificação de requisitos, desenho de software, implementação, integração, teste e documentação.
Dotar os participantes com conhecimentos e experiência prática sobre as práticas de desenvolvimento ágil de software: planeamento de iterações, testes unitários, refactoring, pattern-based design, autoria colectiva de código, programação em pares, integração contínua.
Utilização de ferramentas de desenvolvimento de software adequadas à metodologia em uso e que permitam o acompanhamento do desenvolvimento do produto durante todo o seu ciclo de vida.
Utilização de APIs de grande escala contendo pacotes de classes, introduzir a computação baseada em componentes e problemas relacionados com a integração aplicacional.
Análise das variantes mais conhecidas de processos ágeis.
Apreensão dos conhecimentos primordialmente através da sua aplicação prática num caso de estudo real a desenvolver ao longo do semestre.
Os participantes aprenderão a trabalhar em equipa, a integrar outros intervenientes do projecto em decisões de desenho e planeamento, e a delegar, negociar e rever estas decisões em grupo.

Programa

Levantamento de requisitos, desenho, implementação, integração, teste, documentação e apresentação de uma aplicação.
Desenvolvimento de aplicações multi-camada baseadas em componentes de software.
Aplicação de processos de desenvolvimento de software, incluindo metodologias de planeamento de projecto.
Aprofundamento de conhecimentos e aplicação da linguagem de modelação orientada por objectos UML - "Unified Modeling Language".

Introdução às Metodologias Ágeis: valores e principios fundamentais.

Utilização das principais práticas das metodologias ágeis: : “Planning Game”, “Small Releases”, “Acceptance tests”, “Unit-tests”, “Test-first programming”, “Simple Design”, “Refactoring”, “Design patterns”.
Exemplos de Metodologias Ágeis: XP, Scrum, FDD.
Utilização de ferramentas e de ambientes de desenvolvimento integrados (IDEs).
Utilização de APIs de larga escala.
Utilização de ferramentas de modelação.
Utilização de ferramentas de teste.
Utilização de ferramentas de controlo de versões e configurações.
Utilização de ferramentas de documentação de software colaborativas.

Bibliografia Obrigatória

Silva, Alberto Manuel Rodrigues da; UML, metodologias e ferramentas CASE. ISBN: 972-8426-36-4

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

As aulas teóricas serão usadas para a exposição dos processos de desenvolvimento de software e das ferramentas e tecnologias usadas.
As aulas de laboratório serão usadas para o acompanhamento e desenvolvimento do projecto, através do uso dos sistemas, linguagens e ferramentas escolhidos para a implementação da aplicação.
O projecto é organizado nas seguintes fases:
I - Fase de levantamento e especificação inicial de requisitos, de 21/9 a 18/10 (4 semanas de aulas), resultando na entrega dos seguintes artefactos:
-- "Relatório de Especificação de Requisitos";
-- "Protótipo da Interface com o Utilizador";
-- "Plano de Testes de Aceitação", com a definição dos testes de aceitação;
II - Fase de projecto de alto nível (ou projecto de arquitectura), de 18/10 a 1/11 (2 semanas de aulas), resultando na entrega dos seguintes artefactos:
-- "Relatório de Projecto de Alto Nível";
-- "Protótipo Vertical", implementando uma parte da aplicação para validar a arquitectura.
III - Fase de projecto detalhado, implementação, testes integração e documentação, de 4/11 a 20/12 (7 semanas de aulas), resultando na entrega dos seguintes artefactos:
-- código fonte e executável do produto integrado;
-- código de testes unitários;
-- "Pacote de Instalação do Produto" (integrado), com o respectivo código executável;
-- "Pacote de Manutenção do Produto" (integrado), com o respectivo código fonte;
-- "Relatório de Testes de Aceitação", com os resultados da execução dos testes de aceitação;
-- "Manual do Utilizador";
-- "Documentação Técnica da Implementação";
-- versões actualizadas da documentação produzida nas fases anteriores.

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Descrição Tipo Tempo (Horas) Peso (%) Data Conclusão
Participação presencial (estimativa) Participação presencial 65,00
Total: - 0,00

Obtenção de frequência

É exigida uma nota mínima de 40% a qualquer dos 6 itens de avaliação discriminados.

Fórmula de cálculo da classificação final

A classificação é baseada nos seguintes items:
- resultados da fase I - peso 15%;
- resultados da fase II - peso 15%;
- resultados das fases III - peso 45%, dos quais 10% estão reservados para os aspectos de integração com outros módulos ou produtos;
- processo de desenvolvimento - 10%
- avaliação contínua do sítio web - 5%;
- avaliação contínua do desempenho invididual - 10%

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Alunos de regimes especiais (incluindo trabalhadores-estudantes e militares) são abrangidos pelos mesmos métodos de avaliação.

Melhoria de classificação

Melhorias de classificação envolverão um trabalho adicional, contendo todas as parcelas atrás referidas, e uma prova oral adicional; melhorias de classificação pedidas no ano lectivo seguinte envolverão a realização de todos os trabalhos previstos para os alunos desse ano lectivo.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-03-22 às 21:13:11 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais