Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início > Q2016
Mapa das Instalações
FC6 - Departamento de Ciência de Computadores FC5 - Edifício Central FC4 - Departamento de Biologia FC3 - Departamento de Física e Astronomia e Departamento GAOT FC2 - Departamento de Química e Bioquímica FC1 - Departamento de Matemática

Laboratório de Química Física Biológica

Código: Q2016     Sigla: Q2016     Nível: 200

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Química

Ocorrência: 2022/2023 - 2S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Química e Bioquímica
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Bioquímica

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
L:BQ 84 Plano estudos a partir do ano letivo 2016/17 2 - 3 42 81

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Margarida Maria Henriques Mesquita Bastos Regente
Eduardo Jorge Figueira Marques Regente

Docência - Horas

Práticas Laboratoriais: 3,00
Tipo Docente Turmas Horas
Práticas Laboratoriais Totais 4 12,00
Eduardo Jorge Figueira Marques 3,00
Margarida Maria Henriques Mesquita Bastos 6,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Desenvolvimento de competências laboratoriais e de interpretação / discussão / tratamento / apresentação de resultados experimentais, quer a nível individual quer de grupo. Integração nas experiências laboratoriais realizadas dos conhecimentos introduzidos e apreendidos na unidade curricular de Química Física Biológica.

Resultados de aprendizagem e competências

Capacidade de realização prática dos diferentes trabalho, tratamento de dados apropriado e sua discussão.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

ORGANIZAÇÃO DAS AULAS

 

Os trabalhos práticos são efetuados em grupo, rotativamente, de acordo com o planeamento disponibilizado no Moodle, que será apresentado na primeira aula e estará afixado no Laboratório.

 

É obrigatório preparar previamente os trabalhos práticos, estudando as instruções e a bibliografia relevante.

 

No final de cada aula laboratorial, os estudantes entregam os registos de resultados experimentais obtidos, fazendo o seu upload no Moodle.

Após cada trabalho prático haverá uma aula destinada à realização do respetivo tratamento de resultados (em grupo), com submissão do respetivo ficheiro no MoodleUP até ao final da aula.

A última aula será reservada à realização de uma prova de avaliação individual, em que cada estudante fará individualmente o tratamento e discussão de resultados que lhe serão fornecidos de um dos trabalhos realizados.

 

PROGRAMA DAS AULAS DE LABORATÓRIO

Aula 1: Apresentação. Regras de funcionamento e de avaliação

Aula 2: Realização de trabalhos práticos

Aula 3: Tratamento de resultados (TR1)

Aula 4: Realização de trabalhos práticos

Aula 5: Tratamento de resultados (TR2)

Férias da Páscoa: 11 a 15 de abril

Aula 6: Realização de trabalhos práticos

Aula 7: Realização de trabalhos práticos

Aula 8: Tratamento de resultados (TR3 e TR4)

Aula 9: Discussão dos relatórios. Esclarecimento de dúvidas

Aula 10: Avaliação Individual


TRABALHOS PRÁTICOS
 

  1. DETERMINAÇÃO CONDUTIMÉTRICA DA CONCENTRAÇÃO MICELAR CRÍTICA E DO GRAU DE IONIZAÇÃO MICELAR DE UM TENSIOATIVO IÓNICO; EFEITO DA ADIÇÃO DE ELETRÓLITO.
  2. DETERMINAÇÃO DA CONSTANTE DE IONIZAÇÃO DO ÁCIDO BENZOICO EM ÁGUA E ÁGUA/ETANOL USANDO MEDIÇÕES DE pH
  3. APLICAÇÃO DE MÉTODOS CONDUTIMÉTRICOS À DETERMINAÇÃO DA CONSTANTE DE IONIZAÇÃO DO ÁCIDO ACÉTICO
  4. ESTUDO CINÉTICO DA REAÇÃO DE HIDRÓLISE DA SACAROSE USANDO UM MEDIDOR DE GLICOSE NO SANGUE

Bibliografia Obrigatória

Vários; Trabalhos Práticos (Inclui bibliografia adicional para cada trabalho prático.)

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Prático (laboratorial).

Palavras Chave

Ciências Físicas > Química > Química física

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Teste 40,00
Trabalho laboratorial 60,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 39,00
Frequência das aulas 42,00
Total: 81,00

Obtenção de frequência

As aulas desta unidade curricular têm carácter obrigatório.

Perdem a frequência todos os alunos:

 

a) com uma assiduidade inferior a 3/4 das aulas previstas (não podem exceder 3 faltas) e

 

c) que não realizem pelo menos 2/3 dos trabalhos laboratoriais (3 trabalhos) com classificação positiva

 

 

 

 

Fórmula de cálculo da classificação final

Dada a sua índole laboratorial, esta disciplina tem apenas avaliação contínua, não existindo exame em qualquer das épocas (normal ou de recurso).

 

A avaliação de cada trabalho será efetuada com base numa nota atribuída à preparação e execução experimental, assim como do tratamento e discussão dos resultados obtidos.

 

A nota laboratorial (NLAB) é calculada como a média aritmética das classificações obtidas nos 4 tratamentos de resultados submetidos (NT1 a NT4), de acordo com:

 

NLAB =  (NT1 + NT2 + NT3 + NT4)/4 

 

Como elemento adicional de avaliação, os alunos  com NLAB ≥ 10 efetuam uma prova de avaliação individual (AI), que consiste no tratamento individual de resultados de um trabalho (dados fornecidos nesse dia) a realizar na última aula da unidade curricular.

 

 A nota final (NF) é calculada com base na nota laboratorial (NLAB) e na nota da prova de avaliação individual (NAI), que não pode ter classificação inferior a 8 valores (NAI≥ 8), de acordo com:

 

 NF = 0.60 NLAB + 0.40 NAI

 

Para obter aprovação é necessário que, cumulativamente, a nota laboratorial seja igual ou superior a 10 valores (NLAB ≥ 10), a classificação na prova de avaliação individual seja igual ou superior a 8 valores (NAI≥8), e a classificação final seja igual ou superior a 10 valores (NF ≥ 10).

Avaliação especial (TE, DA, ...)

Os estudantes com o estatuto de estudante trabalhador, que não efetuem o número mínimo de trabalhos práticos, terão de realizar uma prova prática de avaliação individual. Esta regra aplica-se também aos estudantes que, tendo obtido relevação de faltas, não satisfaçam os requisitos para obtenção de frequência. Nestes casos, a nota final NF será igual à classificação obtida na prova prática de avaliação individual

Melhoria de classificação

Dada a índole laboratorial da UC, as diferentes componentes de avaliação apenas são passíveis de melhoria de classificação mediante nova frequência da UC num outro ano lectivo.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Ciências da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2022-10-07 às 13:16:29 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias