Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FCUP
Você está em: Início > CAGR3010
Autenticação




Mapa das Instalações
FC6 - Departamento de Ciência de Computadores FC5 - Edifício Central FC4 - Departamento de Biologia FC3 - Departamento de Física e Astronomia e Departamento GAOT FC2 - Departamento de Química e Bioquímica FC1 - Departamento de Matemática

Enologia

Código: CAGR3010     Sigla: CAGR3010

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Ciências Agrárias

Ocorrência: 2021/2022 - 1S

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Engenharia Agronómica

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
L:EA 2 Plano Oficial do ano letivo 2019 3 - 6 49 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Jorge Bernardo Lacerda de Queiroz Regente

Docência - Horas

Teórica: 1,50
Práticas Laboratoriais: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 1,50
Jorge Bernardo Lacerda de Queiroz 1,50
Práticas Laboratoriais Totais 1 2,00
Jorge Bernardo Lacerda de Queiroz 2,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Adquirir conhecimentos de tecnologia de vinhos.
Adquirir conhecimento da técnica de prova de vinhos.

Resultados de aprendizagem e competências

 

Conhecer a importância do sector do vinho em Portugal e no Mundo.

 

Conhecer os parâmetros condicionadores da marcação da vindima.

 

Conhecer os processos bioquímicos associados á vinificação dos diferentes tipos de vinho

 

Conhecer as práticas a adoptar nas diferentes vinificações em função do tipo de vinho a produzir.

 

 

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Não aplicável

Programa

1 - Importância da Vinha e do Vinho em Portugal e no Mundo.
2 - Terminologia das Regiões Demarcadas.
3 - Caracterização da Matéria Prima:
4 - Marcação da data de vindima – métodos e parâmetros condicionadores:
5 - Higiene em Enologia:
6 - Microbiologia do vinho e bioquímica das fermentações:
7 - Operações mecânicas e tecnológicas comuns a todas as vinificações e equipamentos utilizados.
8 - Outras operações a realizar sobre o mosto:
9 - Vinificação de vinhos brancos:
10 - Vinificação de vinhos tintos:
11 - Vinificações especiais:
• Vinificação de vinhos rosados. Elaboração de vinhos Rosé.
• Vinhos Espumantes:
• Vinhos de maceração carbónica.
• Vinho Licorosos:
o Vinho do Porto:
o Vinho da Madeira.
o Vinho de Carcavelos.
o Vinhos Moscatel.
o Xerez.
12 - A importância do SO2 em Enologia:
13 - Clarificação e estabilização de vinhos:
14 - Alterações nos vinhos: Doenças e Acidentes físico-químicos:
15 - Engarrafamento.

Bibliografia Obrigatória

Cardoso António Dias; O vinho. ISBN: 978-972-708-208-1

Bibliografia Complementar

Cardoso António Dias 070; Tecnologia dos vinhos tintos. ISBN: 972-98767-3-8
Curvelo-Garcia, A. S.; Controlo de qualidade dos vinhos
Ribéreau-Gayon Pascal 070; Traité d.oenologie. ISBN: 2-10-003766-8 Vol. 1
Flanzy Claude 340; Oenologie. ISBN: 2-7430-0243-3
A.S. Curvelo-Garcia e Paulo Barros; Química Enológica — métodos analíticos Avanços recentes no controlo da qualidade de vinhos e de outros produtos vitivinícolas , Publindústria, Edições Técnicas, 2015

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Aulas teóricas e práticas.
Visitas de estudo a empresas do sector.
Elaboração de relatórios

Palavras Chave

Ciências Tecnológicas

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Participação presencial 5,00
Teste 80,00
Trabalho escrito 15,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Estudo autónomo 20,00
Frequência das aulas 49,00
Trabalho escrito 15,00
Total: 84,00

Obtenção de frequência

Perde a frequência o aluno que faltar a mais de um quarto das aulas práticas, ou não realizar satisfatoriamente dois terços dos trabalhos de índole laboratorial.

Fórmula de cálculo da classificação final

A classificação final resultará do somatório da avaliação obtida nas componentes teórica e prática: A componente teórica, com peso de 80%, será avaliada através de teste escrito, enquanto a parte prática com peso de 20%, será avaliada por meio de duas componentes, um relatório, chamado o “Diário dos Vinhos”, onde o aluno deverá registar a análise sensorial de todos os vinhos provados no semestre (15%) e da avaliação do desempenho no decorrer das aulas práticas (5%).

A nota final será obtida através da fórmula:

Nota Final = (T x 80 % + D x 15 % + A x 5 %)

T - Classificação obtida no teste. (Serão admitidos ao teste os alunos que tenham frequentado com aproveitamento 3/4 das aulas práticas e entregue o Diário dos Vinhos).

D - Classificação obtida no DIÁRIO DOS VINHOS (Entrega obrigatória até data do Teste – época normal).


A - Classificação obtida nas AULAS PRÁTICAS.

A aprovação na disciplina está condicionada à obtenção de uma NOTA FINAL>= 9,5 valores e classificação mínima de 8,0 valores em todas as provas (T, D e A).

Provas e trabalhos especiais

DIÁRIO DO VINHO:
1. Todos os alunos deverão ter um “Diário do Vinho”, o qual será um dos elementos de avaliação a tomar em conta no fim do semestre.
2. Nesse “Diário” devem constar todos os vinhos provados ao longo do semestre tanto nas aulas como, principalmente, fora delas.
3. Registos obrigatórios no “Diário”: marca do vinho, tipo de vinho, região de produção, custo (se possível o custo no retalho) e a apreciação geral, seguida eventualmente, de comentários.
4. O “Diário” servirá, também, como indicativo do entusiasmo do aluno pelo vinho e pela sua qualidade, bem como servirá para que este possa treinar a prova em circunstâncias mais relaxadas, em que o provador não se encontra sobre pressão.
5. (Entrega obrigatória até data do Teste – época normal).

Melhoria de classificação

A melhoria de nota pode ser feita independentemente em qualquer dos componentes da avaliação: T, D e A. Para melhoria de D é necessária a apresentação de um novo “Diário” e para a de A a frequência das aulas práticas de laboratório e de Análise Sensorial. A classificação obtida em melhoria é calculada de acordo com o ponto 2.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Ciências da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2022-07-04 às 04:01:41 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias