Mestrado em Informática Médica (MIM) da Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP) e da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) obteve recentemente a acreditação da European Federation of Medical Informatics (EFMI), entidade que agrega organizações de 32 países europeus, incluindo Portugal, e que visa o desenvolvimento e promoção desta área, promovendo os mais elevados “standards” a nível do ensino.

“Esta acreditação dará uma projeção internacional a todos os alumni do MIM que vêm agora reconhecido pela EFMI o curso que lhes permitiu obter competências na área da Informática Biomédica e em Saúde”, referem Ricardo Cruz Correia, professor da FMUP e diretor do MIM, e Inês Dutra, professora da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) e codiretora deste Mestrado.

O processo que conduziu à acreditação do MIM será abordado por John Mantas, da EFMI, numa intervenção por zoom, no Simpósio de Informática Médica, que se realizará no próximo dia 24 de setembro, marcando oficialmente o início das atividades letivas do MIM. 

A acreditação deste 2º Ciclo de Estudos em Informática Médica é o culminar de um processo que integra cinco critérios de avaliação: as necessidades e a relevância do curso; os resultados de aprendizagem pretendidos; o ambiente académico de ensino/aprendizagem; a organização e a implementação e a garantia interna de qualidade. O MIM passou no “teste” em todos os critérios, o que lhe valeu a acreditação por três anos (2022-2025).


Acreditação europeia MIM

Sobre o Mestrado em Informática Médica
O Mestrado em Informática Médica é um curso cujo início remonta ao ano letivo de 2006/2007. Concebido especialmente quer para engenheiros de informática ou cientistas de computadores, quer para médicos, enfermeiros, técnicos de radiologia e outros profissionais das áreas da saúde ou informática, o objetivo é adquirir e/ou melhorar os conhecimentos e as aptidões dos diversos profissionais em informática médica, com aplicação nas organizações onde trabalham, nomeadamente instituições de saúde, instituições do ensino superior, centros de investigação e empresas.

A Informática Médica estuda os aspetos teóricos das ciências da informação, específicos à compreensão dos dados, informação e conhecimento biomédicos e a aplicação prática das tecnologias de informação em sistemas de saúde, tendo como objetivo o aumento da segurança, efetividade, eficiência, equidade e disponibilidade da prestação de cuidados.

O Mestrado aborda temas como os registos clínicos eletrónicos, os sistemas de codificação e classificação de diagnósticos e procedimentos, as normas de TIC no domínio da saúde, o processamento de sinal e imagem, as comunicações eletrónicas entre prestadores de cuidados, os sistemas de suporte à decisão e a implementação e avaliação de tecnologias e de sistemas de informação.

Os mestres em Informática Médica poderão desempenhar diversas funções, designadamente como gestores ou consultores de sistemas de informação em saúde, gestores de projeto e investigadores na área da informática em saúde.




Divulgue os seus eventos e projetos comunica@fc.up.pt 

Áurea Ramos. SICC. 19-09-2022