Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início > Notícias > Congresso Europeu de Biologia premeia poster de estudante da FCUP
Mapa das Instalações
FC6 - Departamento de Ciência de Computadores FC5 - Edifício Central FC4 - Departamento de Biologia FC3 - Departamento de Física e Astronomia e Departamento GAOT FC2 - Departamento de Química e Bioquímica FC1 - Departamento de Matemática

Congresso Europeu de Biologia premeia poster de estudante da FCUP

Plant Biology Europe 2021



O estudante da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, Bruno Sousa, conquistou o júri do Plant Biology Europe 2021, um dos congressos mais conceituados na área da Biologia Vegetal.

No âmbito do Doutoramento em Biologia, o jovem investigador, que está integrado no Plant Stress lab, do DBIO, apresentou um poster no qual caracteriza a resposta bioquímica e ecofisiológica de tomateiros (Solanum lycopersicum L.) a uma exposição simultânea a importantes fatores de stresse relacionados com alterações climáticas.

Bruno Sousa, que está a ser orientado pelas docentes da FCUP Fernanda Fidalgo e Conceição Santos, e Teresa Lino-Neto, da Universidade do Minho, estudou os efeitos da salinidade (aplicada por irrigação com 100 mM NaCl) e das temperaturas elevadas (42 ºC, durante 4 h por dia) no crescimento e desenvolvimento de tomateiro durante um período de 21 dias. 

“Na região do Mediterrâneo, onde a produção de tomate é extremamente importante, tanto a degradação de solos devido à salinização como o aumento das temperaturas (projeções estimam que até ao final do séc. XXI esta região tenha até 50 dias por ano com temperatura máxima acima dos 40 ºC) são fatores que estão e continuarão a afetar significativamente a produtividade agrícola”, notam os investigadores. 

Bruno Sousa concluiu que a exposição a ambos os fatores de stresse levou a uma redução muito mais acentuada do crescimento e dos pigmentos fotossintéticos, em comparação com a resposta à exposição individual. Além disso, observou-se que o tomateiro pode utilizar mecanismos diferentes para garantir a homeostasia redox. Assim, a par da redução do crescimento, também se constatou um melhor rendimento fotoquímico e uma acumulação de metabolitos antioxidantes.  

Este conhecimento vai permitir desenvolver estratégias de tornar a produção agroalimentar, nomeadamente do tomate, mais resiliente, tendo em conta as consequências das alterações climáticas. 

O Plant Biology Europe 2021 decorreu online, em Turim, Itália, entre os dias 28 de junho e 1 de julho.



tomate
© DR | Excerto do Poster de Bruno Sousa. Ver  aqui poster completo. 

 

 

 







 
Divulgue os seus eventos e projetos | comunica@fc.up.pt  



Renata Silva. SICC. 28-07-2021

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2022 © Faculdade de Ciências da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Última actualização: 2022-07-18 I  Página gerada em: 2022-10-04 às 00:35:03 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias