Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FCUP
Você está em: Início > Notícias > Docente da FCUP selecionado para o curso de Astronauta Suborbital

Notícias

Docente da FCUP selecionado para o curso de Astronauta Suborbital

Rui Moura, docente do Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território da FCUP






Rui Marques Moura
, docente do Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território da FCUP foi selecionado para frequentar o programa 'Polar Suborbital Science in the Upper Mesosphere' (Programa de Qualificação para Astronauta Suborbital), completou  o curso  com sucesso e dessa forma está pronto para outras fases da formação.

                                                          
150


Este programa faz parte do projeto americano de Estudos Polares da Mesosfera, no qual colaboram diversos grupos de investigação americanos e europeus, contando também com o apoio de diversas entidades públicas e privadas, entre as quais se destacam a Universidade Aeronáutica Embry Riddle (ERAU), uma das maiores referências a nível mundial em termos de formação aeronáutica e aeroespacial, bem como da própria NASA, através do seu programa “Flight Opportunities Program”. Para já o veículo eleito é o XCOR Lynx, sendo desenvolvido no conhecido cluster Aeroespacial  Americano, o Spaceport Mojave.

A equipa de formadores era constituída por profissionais de excelência, entre os quais Jason Reimuller, coordenador do projeto e especialista doutorado em Dinâmica da Mesosfera. No campo de fatos espaciais, a responsabilidade foi para o Nikolai Moiseev, Engenheiro e Projetista Russo que trabalhou durante cerca de 20 anos na Zvesda, a empresa que fabrica os conhecidos fatos espaciais Sokol na Rússia, sendo atualmente co-fundador e principal responsável técnico na empresa Final Frontier Design, tendo a mesma conquistado a confiança da própria NASA para o desenho de um fato Espacial de última geração. Erik Seedhouse, doutorado em Fisiologia Aerospacial, Professor na Universidade de Embry Riddle, triatleta de craveira mundial e autor de mais de 20 livros sobre Exploração Espacial, forneceu instrução ao nível de Fisiologia Aeroespacial.

Don Pettit, Astronauta da NASA e Engenheiro Químico, o qual levou a cabo três missões Space Shuttle, bem como Nicole Stott, Astronauta da NASA e Engenheira Aeronáutica, também participou em três missões Space Shuttle. Ambos apresentaram as suas experiências enquanto Astronautas da NASA em missões, Shuttle e ISS (Estação Espacial Internacional). Paul Buzza, especialista em Fisiologia Aeroespacial e Medicina Hiperbárica forneceu formação ao nível do reconhecimento de sinais de hipóxia e procedimentos de despressurização. A empresa de voo avançado e acrobático, da lendária Patty Wagstaff, tricampeã americana de acrobacia aérea e cujo avião reside no Museu Smithsonian em Washington, disponibilizou toda a informação necessária sobre aclimatização ao voo, forças G e microgravidade. O Dr. Perry S. Bechtle forneceu formação sobre efeitos de forças G no corpo humano. O Dr. Bechtle trabalha na célebre Clínica Mayo e foi médico da patrulha de exibição da Marinha dos EUA, os Blue Angels. Foi também subcontratado pela NASA, no Johnson Space Center de Houston, como Coordenador de Segurança para um dos locais de aterragem alternativos do Space Shuttle bem como médico integrado no Centro Espacial Kennedy.

O curso dividiu-se entre sessões práticas e aulas teóricas. A teoria incidiu sobre uma diversidade de temas como a física da atmosfera, a teoria de voo espacial, a fisiologia de voo espacial, a deteção remota, os tópicos de mecânica celeste, a introdução e manuseamento de fatos espaciais e a amostragem atmosférica. A componente prática consistiu na simulação completa da missão científica, com e sem fato espacial, simulação do voo em si em termos de pilotagem, habituação às forças G em aviões de acrobacia aérea (incluindo alguns voos parabólicos de microgravidade) reconhecimento dos sintomas de hipóxia e exames em câmara hiperbárica bem como alguns exames médicos.


Foram 14 os candidatos selecionados para fazer parte do programa de qualificação, com currículos bastante diversificados e de excelência.
 

                                                                  
6 200


Dois militares americanos. Um Major da Força Aérea Americana (Aerospace Officer) e um Tenente da Marinha Americana (licenciado em Estudos Espaciais pela USAF e inscrito na ERAU, Mestrado de Ciências Aeronáuticas). O Centro de Operações Espaciais Alemão foi representado por um Comandante que participou em diversas operações Espaciais em Terra, entre as quais duas missões Space Shuttle. O Egípto, contou com dois participantes, um jovem piloto e estudante de Engenharia Aeronautica da ERAU; um montanhista que no seu currículo consta uma conquista ao Evereste e aos restantes seis picos mais altos de cada continente, tendo também já esquiado até ao Pólo Norte e Sul.

Do programa Mars One (ida a Marte sem regresso), participaram dois candidatos, um de cidadania romena-canadiana, detentora de um MSc em Ciências Espaciais , também já trabalhou no Jet Propulsion Lab da NASA. O outro é um americano, licenciado em Ciências Espaciais , trabalhou na NASA, no Centro Espacial do Cabo Canaveral em vários lançamentos do Space Shuttle, bem como da preparação da ISS.

O candidato mais jovem era licenciado em Física Espacial da ERAU e École D’Ingénieurs (França), tendo já trabalhado na NASA em três dos seus principais laboratórios (Kennedy Space Center, Goddard e Ames Research Center) e neste momento esta integrado no programa de intercâmbio do MIT, em Moscovo. Um dos formadores de origem norueguesa-canadiana, fazia parte dos candidatos, doutorado em Fisiologia Espacial, Professor na Embry Riddle, ex-paraquedista-tropa especial, atleta de triatlo e autor de diversos livros sobre astronáutica.

Uma das candidatas também com um percurso diversificado, era atleta de remo e mergulhadora australiana, licenciada pela International Space University and NASA Ames Singularity University, cuja carreira tem seguido a vertente da divulgação exploratória e artística subaquática, sendo uma TEDx fellow que apresenta regularmente diversas palestras em vários eventos TEDx. Outro elemento feminino, uma Engenheira Aeroespacial e Programadora americana, de origem indiana, atualmente trabalha no laboratório Ames da NASA. Outro americano, com formação em Geologia e Diretor da Unidade Educativa Espacial, o Starbase, desempenha funções de Educador Espacial num programa financiado pela NASA.

O candidato português e da Universidade do Porto, com um percurso igualmente de excelência é o Professor Rui Moura, docente do Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Rui Moura, é Engenheiro Geólogo, doutorado em Geofísica Aplicada e piloto com experiência de voo em 25 tipos de aeronaves de asa fixa diferentes (tanto a hélice como a jato). Este desafio contou com o apoio financeiro da Fundação Luso Americana, da Reitoria da Universidade do Porto, do Banco Santander Totta e da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto que possibilitaram a frequência do curso.




Ver aqui a jotícia do Público











Divulgue os seus eventos e projetos através do e-mail: imagem@fc.up.pt

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2017 © Faculdade de Ciências da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Última actualização: 2013-10-23 I  Página gerada em: 2017-03-29 às 06:23:27