Saltar para:
Logótipo
Você está em: Início > CC3015
Mapa das Instalações
FC6 - Departamento de Ciência de Computadores FC5 - Edifício Central FC4 - Departamento de Biologia FC3 - Departamento de Física e Astronomia e Departamento GAOT FC2 - Departamento de Química e Bioquímica FC1 - Departamento de Matemática

Administração de Sistemas

Código: CC3015     Sigla: CC3015     Nível: 300

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Ciência de Computadores

Ocorrência: 2015/2016 - 1S Ícone do Moodle

Ativa? Sim
Página Web: http://moodle.up.pt/course/view.php?id=765
Unidade Responsável: Departamento de Ciência de Computadores
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Ciência de Computadores

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
L:CC 16 Plano de estudos a partir de 2014 3 - 6 56 162
MI:ERS 54 Plano Oficial desde ano letivo 2014 3 - 6 56 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Pedro Miguel Alves Brandão Regente

Docência - Horas

Teórica: 2,00
Práticas Laboratoriais: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 2,00
Pedro Miguel Alves Brandão 2,00
Práticas Laboratoriais Totais 2 4,00
Pedro Miguel Alves Brandão 4,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Compreensão do papel e dos procedimentos efectuados pelos administradores de redes e sistemas. Familiarização com alguns princípios gerais e prática laboratorial com a implementação e manutenção de alguns exemplos concretos de flexibilização de serviços críticos em contextos simulados de falha e operacionalizações em grande escala.

Resultados de aprendizagem e competências

O curso tem por objectivo relacionar conceitos teóricos com a instalação e manutenção prática de alguns serviços computacionais considerados essenciais numa rede de computadores bem administrada. 

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)


  • Sistemas Operativos

  • Redes de comunicação

Programa

1) Introdução
Objectivos da administração de sistemas.
Fontes de informação para os administradores de sistemas.
Filtragem de informação relevante.

2) Componentes de interacção homem-máquina para a administração de sistemas.
O exemplo do UNIX.

3) Instalação de sistemas operativos.
Linux e Windows.

4) Gestão de contas de utilizadores.
Princípios éticos.
Politicas de Identificação/Autorização.

5) Virtualização de "Storage" como base estruturante para uma administração de sistemas eficaz e flexivél.
O sistema de virtualização de blocos do Linux.
Virtualização de Storage na rede. Serviços de discos virtuais. ATOE e ISCSI.

6) Manutenção de serviços de rede.
Princípios.
Exemplos. DHCP, DNS, SMTP, IMAP,POP, HTTP, HTTPS.

7) Gestão de politicas de 'backup'.

8) Mapeamento de redes de computadores.
Inventários semi-automáticos de equipamento e serviços.

9) Instalação e manutenção de agentes de monitorização.
Princípios.
Software disponível.
Exemplos.

10) Segurança do ponto de vista do administrador de sistemas.
Implementação e gestão de politicas de segurança.

11) Segurança nos protocolos TCP/IP.
Exemplos de vulnerabilidades.
Instalação e gestão de firewalls

Bibliografia Obrigatória

Evi Nemeth, Garth Snyder, Trent Hein, Ben Whaley; Linux Administration Handbook 4Ed, Prentice Hall, 2010. ISBN: 0131480057 (http://www.admin.com/ )
Limoncelli Thomas A.; The practice of system and network administration. ISBN: 0-201-70271-1
Aeleen Frisch ; Essential System Administration, O'Reilly, 2002. ISBN: 0596003439

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Aulas Teóricas e teórico-práticas onde são abordados com detalhe conceitos essenciais para a compreensão do funcionamento das ferramentas de administração que depois vão ser utilizados na gestão de sistemas e redes num ambiente de simulação controlada em Laboratório.

Aulas Práticas de índole laboratorial onde é montada uma infraestrutura de rede, aramazenamento e serviços informáticos para posterior aplicação de ferramentas e boas práticas de instalação e administração de serviços críticos como DHCP, DNS, SMTP, IMAP, POP, HTTP, HTTPS. No inicio do curso é atribuído a cada grupo de alunos uma máquina de trabalho onde estes vão ter que instalar de raiz uma distribuição de linux, sendo depois progressivamente orientados na instalação de uma infraestrutura de armazenamento de rede virtualizada que vai depois ser utilizada no suporte ao alojamento (``hosting'') de diversas máquinas virtuais que vão correr os serviços que vão sendo configurados e experimentados ao longo do curso.

Os alunos são encorajados a fazer administração remota das diversas máquinas virtuais (usando ssh e vnc) que se encontram ``hospedadas'' na sua estação de trabalho.

Material didáctico: Disponibilização de página web da cadeira compostas pelos objectivos, programa, sumários, regras de avaliação e material didáctico actualizado.

Palavras Chave

Ciências Tecnológicas > Tecnologia > Tecnologia de computadores > Tecnologia de sistemas
Ciências Tecnológicas > Tecnologia > Tecnologia da comunicação > Tecnologia de redes

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 75,00
Trabalho laboratorial 25,00
Total: 100,00

Obtenção de frequência

Desenvolvimento obrigatório de um trabalho prático em grupo proposto pelo docente. Os grupos de trabalho são formados logo no inicio das aulas práticas, preferencialmente compostos por dois alunos e mantidos durante o semestre para a preparação e manutenção da infra-estrutura de simulação laboratorial que depois vai servir de base para o desenvolvimento e implementação do tema de trabalho proposto que servirá de base à componente prática da nota dos constituintes do grupo de trabalho.

O trabalho deve ter uma cotação mínima de 40%.

Fórmula de cálculo da classificação final

A classificação final depende de duas componentes. Uma prática, resultante do desenvolvimento e apresentação de um trabalho prático onde é testado um sistema integrada de diversos serviços rede que os alunos têm que instalar na sua máquina de trabalho. A parte do trabalho prático tem uma valorização de 5/20 valores e pode ser efectuado em grupos de trabalho preferencialmente compostos por dois alunos. Considera-se que aluno tem frequência à cadeira se este conseguir atingir uma nota de 40% no trabalho prático.

A segunda componente da avaliação é teórica e é feita recorrendo a um exame teórico/prático durante a época normal de exames com um peso de 15/20 da nota final. Para validação da nota obtida no trabalho prático é obrigatório atingir a nota mínima de 40% na parte prática do exame.

Melhoria de classificação

Nos exames de melhoria é considerada a nota do trabalho correspondente ao ano lectivo em vigor à data do exame.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2023 © Faculdade de Ciências da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2023-01-27 às 04:16:53 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais | Denúncias