Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > EE1

Estúdio de Escultura

Código: EE1     Sigla: EE

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Escultura

Ocorrência: 2021/2022 - A

Ativa? Sim
Página Web: http://map.fba.up.pt
Unidade Responsável: Artes Plásticas
Curso/CE Responsável: Mestrado em Artes Plásticas

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
MAP 9 Plano Oficial do ano letivo 2020 1 - 30 120 810

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
Rute Ribeiro Rosas Regente

Docência - Horas

Teorico-Prática: 4,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teorico-Prática Totais 1 4,00
Rute Ribeiro Rosas 4,00

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

. Promover e consolidar a criação e produção autónomas, através da reflexão e experimentação contextualizadas no sentido do aprofundamento das competências necessárias ao desenvolvimento dos projetos de investigação em Escultura;

. Estimular o envolvimento dos mestrandos na articulação entre a concepção, indagação e concretização plástica, diligenciando para que referidos projetos sejam devidamente articulados com metodologias que os favoreçam;

. Incentivar ações individuais e em equipa promovendo a partilha de conhecimentos e o espírito de equipa;

. Fomentar o exercício da práxis artística, autónoma e comunicante preferencialmente em função de uma experiência prática, que se pretende consequente, rigorosa, e competente, favorecendo o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas em articulação e diálogo com as restantes Unidades Curriculares; 

. Consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito, estimulando a imaginação, a indagação e a análise crítica e autocrítica.

Estúdio de Escultura organiza-se e centraliza a sua ação no sentido da coordenação e apoio ao desenvolvimento e consolidação do projeto/ plano individual dos estudantes. Concentrado no modelo TP de orientação individualizada, promove igualmente diversas dinâmicas através de aulas de exposição temáticas, debates em grupo, residências e/ou workshops, aulas com convidados, para além da análise e estudo de casos concretos e/ou núcleos temáticos, fomentando-se igualmente a articulação com as outras Unidades Curriculares.

 

 

Resultados de aprendizagem e competências

Em conformidade com os conteúdos e objetivos programáticos, os estudantes deverão ser capazes de definir, sustentar com clareza e concretizar o seu plano de trabalho e consequentemente as metodologias e procedimentos adequados numa articulação entre a teoria e a práxis - implicadas nas capacidades de concepção autónoma, pesquisa,  seleção, procedimentos e concretização no campo escultórico e nas suas mais diversas vertentes.  

 Estes procedimentos e competências comportam ainda a clareza na comunicação, criatividade, organização no trabalho, dedicação e assiduidade

Assim entende-se que os resultados refletem-se quer na capacidade de elaboração e exposição pública de um projeto experimental relevante no âmbito do plano individual centrado na investigação em Escultura, documentado por um portefólio;
nas competências de reflexão e crítica, contextualizadas e inerentes ao projecto/plano de investigação, com capacidade de mobilizar a partilha e o debate de conhecimentos significativos que constituem os campos da prática e da teoria em Artes Plasticas- Escultura;
na exposição rigorosa e clara do contexto teórico e do percurso metodológico subjacente à prática artística/de investigação individual.  

 

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Conhecimento dos meios, matérias, técnicas, procedimentos e conceitos, quer na práxis como na teoria e história da arte ao nível de primeiro ciclo de estudos.

Programa

Estúdio Escultura centraliza a sua ação na coordenação, orientação e apoio ao desenvolvimento e consolidação do projeto/ plano individual dos estudantes, assente numa dinâmica e diversidade de tipologia de aulas frutífera ao processo ensino aprendizagem e partindo de pressupostos e conceitos que estruturam e definem o território da Escultura -  Corpo e Matéria, no Tempo e no Espaço concreto da Tridimensionalidade em Artes Plásticas.

No campo escultórico são basilares os conhecimentos e possibilidades de exploração das relações Espaço/Tempo, Matéria, Volume, Escala, Dimensão, Efemeridade, Corpo/Pensamento/Ação - implicações aliadas à ação comunicante das concretizações da expressão plástica escultóricas - com contágios profícuos oriundos das mais diversas áreas do conhecimento, com enquandramento e contextualização cultural, sociológica e espácio temporal.

Pelas suas diversas vertentes ou variantes, esquemas ou estruturas conceptuais, a estrutura da UC EE promove diálogos e articulações entre os meios, matérias, ferramentas e estruturas compositivas potenciadoras da investigação e criação partindo dos anseios e projetos dos estudantes consolidando a sua práxis artística e a investigação fundamentada em Escultura nas suas vertentes e variantes: Objeto, Instalação, Ação, Intervenção, incluindo variantes de investigação em procedimentos tecnológicos, matéricos e ferramentais.

A UC trabalha e debate temas/assuntos balizados pelos campos de ação específicos da Escultura e do Campo Escultório. Através da exemplificação e experimentação tratam-se e ilustram-se processos e resultados da evolução tecnológica aliada à expansibilidade das dinâmicas de exploração formal e conceptual que diversificam a articulação dos saberes teóricos e a praxis - entendendo a diversidade de universos conceptuais de cada projeto artístico e/ou técnico-artístico de investigação.

Com vocação intrínseca para a tridimensionalidade, ação e envolvência Espaço/Tempo, Corpo/Matéria, prevê-se uma abrangência e abertura a múltiplos processos e resultados – se entendermos distintos os universos conceptuais de cada projeto artístico e/ou técnico-artístico - numa perspetiva de formação alargada dos nossos estudantes nas diversas vertentes da Escultura como área central do conhecimento em Arte.

Bibliografia Obrigatória

Archer Michael; Art since 1960. ISBN: 0-500-20298
Tavares Gonçalo M.; Atlas do corpo e da imaginação. ISBN: 978-972-21-2656-4
Causey Andrew; Sculpture since 1945. ISBN: 0-19-284205-6
Harper Glenn 340; Conversations on sculpture. ISBN: 0-295-98741-3
Whinney Margaret; Sculpture in Britain. ISBN: 0-14-0560.23-8
Wells Rachel; Scale in Contemporary sculpture. ISBN: 978-1-4094-3194-7
Krauss Rosalind E.; Passages in Modern Sculpture. ISBN: 0-262-61033-7
BACHELARD, Gaston; A Poética do Espaço
KAYE, Nick; Site-Specifc Art - performance, place and documentation
PETRY, Michael; OXLEY, Nicola e OLIVEIRA; Instalation Art, Thames and Hudson
HALL, James; The World as Sculpture - The changing status of sculpture from the renaissance to the present day
Bubmann Klaus 340; Contemporary sculpture. ISBN: 3-7757-0667-4
Merleau-Ponty Maurice; Phenomenology of perception. ISBN: 0-415-27841-4 19.90
Gibbons Joan; Contemporary art and memory. ISBN: 978-1-84511-619-4

Observações Bibliográficas

A bibliografia obrigatória é meramente indicativa, será complementada com os estudantes de acordo com os seus planos de trablho e investigação e considerando revistas, artigos, monografias, documentos audioviuais e trabalhos académicos

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

Ensino teórico-prático com definições e orientações apresentadas em documentos publicados e entregues aos estudantes, constituido por:

- acompanhamento dedicado em estúdio e na orientação do Plano Individual do estudante;

- aulas de exposição e debate com discussão individualizada e em grupo das premissas, processos e resultados do projeto;

- aulas expositivas temáticas seguidas de debate com o  grupo de estudantes;

- residências e/ou workshops;

- aulas com convidados;

- orientações para planeamento e organização de práticas expositivas;

- modelos  e orientações para a elaboração de um portefólio capaz de estruturar o processo criativo e investigativo;

- práticas expositivas curriculares preparatórias com atenção para os procedimentos que antecedem uma exposição pública;

- Exposição pública do trabalho realizado.

Software

http://map.fba.up.pt/pt/mestrado-artes-plasticas/

Palavras Chave

Humanidades > Artes > Belas artes > Artes plásticas > Escultura

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Participação presencial 20,00
Trabalho escrito 20,00
Trabalho prático ou de projeto 60,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Elaboração de projeto 0,00
Elaboração de relatório/dissertação/tese 0,00
Frequência das aulas 0,00
Trabalho de investigação 0,00
Total: 0,00

Obtenção de frequência

Cumprimento dos objectivos e das componentes de avaliação, participação e assiduidade.
Exposição semestral e final do projeto realizado, documentadas por Livro de Projecto e Portefólio com respectivo Relatório crítico.

Fórmula de cálculo da classificação final

Exposição semestral e final do projeto realizado, documentadas por Livro de Projecto e Portefólio: 70% (Exposições 50%; Livro de Projecto e Portefólio: 20%)
Relatório crítico: 30%

Observações

mais informações para os estudantes em "Documentos da Disciplina"
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2021 © Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2021-10-28 às 21:25:54 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais