Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > THP500

Teoria e História da Performance

Código: THP500     Sigla: THP

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Artes Plásticas

Ocorrência: 2015/2016 - 1S

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Artes Plásticas
Curso/CE Responsável: Artes Plásticas

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
AP 5 Plano de estudos oficial 2011 4 - 3 34 81

Docência - Horas

Teórica: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Teórica Totais 1 2,00
Rita Azevedo Castro Neves 2,00
Mais informaçõesA ficha foi alterada no dia 2015-11-25.

Campos alterados: Fórmula de cálculo da classificação final, Componentes de Avaliação e Ocupação, Obtenção de frequência

Língua de trabalho

Português - Suitable for English-speaking students

Objetivos

Desenvolver capacidades de estudo, análise, reflexão crítica, argumentação e debate teórico.

Compreender o contexto de surgimento e a evolução estética, criativa e crítica da performance.

Adquirir capacidades de pesquisa autónoma.

Identificar as particularidades da performance entre as outras artes do séc XX e XXI.

Interrelacionar os diferentes contextos históricos, económicos, sociais, artísticos e culturais de diferentes práticas performativas.

Analisar criticamente questões específicas ligadas à prática artística de índole performativa, à sua apresentação, documentação e relação com os seus públicos.

Resultados de aprendizagem e competências

No final da Unidade Curricular espera-se que os estudantes conheçam a história da performance e os seus temas fraturantes, bem como momentos e autores importantes da performance contemporânea. Deverão desenvolver uma compreensão teórica dos contextos históricos, sóciopolíticos e culturais de uma variedade de práticas performativas.

Espera-se igualmente que saibam pesquisar autonomamente e que reflitam criticamente sobre performances próprias e de outros, históricas e contemporâneas.

Modo de trabalho

Presencial

Programa

Conceito(s) de Performance: inclusões e confusões.

Antecedentes da performance. Alfred Jarri, os Futurismos, a arte sonora e o Noise. O Teatro sintético e a simultaneidade.

A encenação do corpo na performance, na fotografia e no cinema construtivista russo.

O Cabaret Voltaire, Dada e as performances dadaístas. O surrealismo no palco, e os corpos surrealistas nas imagens. A Bauhaus e Oskar Schlemmer.

O Black Mountain College, John Cage, Merce Cunnigham e Robert Rauchenberg.

A japonesa Gutai Associação de Arte.

Três performers europeus dos anos 50: Yves Klein, Piero Manzoni, Joseph Beuys.

Nova Iorque: os “happenings” e “environments” de Allan Kaprow, Claes Oldenburgh e Lucas Samarras. Os “Fluxus” e o trabalho performativo.

A dança, Anna Halprin e o Judson Church Group.

Violência, abjeção e sexualidade: Chris Burden, Vito Acconci, Carolee Schneemann. Leituras feministas, debates e contrariedades.

Artistas Latino-Americanos: a obra de Ana Mendieta e o seu “Earth Body”, Lygia Clark, Hélio Oiticica - os conceitos de “Crelazer” e “Supra-sensorial”.

As ações sobre o corpo, automutilações e ruturas.

As colaborações protocoladas. A performance duracional e a endurance.

A geração dos media, as novas tecnologias, novos suportes e temas.

O corpo como matéria, autobiografia e agência. O corpo extremo e o corpo obsoleto: desafios e estratégias de visibilidade.

O corpo no espaço, percursos, atravessamentos, arquiteturas, extensões.

Performatividades: a performance na e com as outras áreas. Extensões temáticas e cruzamentos de histórias.

Documentação em Performance. A performance e a fotografia, o filme, o vídeo. Arquivos físicos e desmaterializados. Novos públicos.

Bibliografia Obrigatória

Goldberg Roselee; Performances. ISBN: 2-87811-168-0 (Tradução francesa do texto original em inglês. Há uma tradução em português pela Ed. Orfeu Negro (A Arte da Performance, do futurismo ao presente, 2012, 2ª ed.))

Bibliografia Complementar

Stiles Kristine 340; Out of actions. ISBN: 0-500-28050-9
Bishop Claire 340; Participation. ISBN: 978-0-85488-147-5
Jones, Amelia; Body Art: Performing the Subject, University of Minnesota Press, 1998. ISBN: 0-8166-2773-8
Bishop Claire; Installation Art: a Critical History, Tate Publishing, 2005
O.Doherty Brian; No interior do cubo branco. ISBN: 85-336-1686-4 (versão em português do Brasil. Há na biblioteca o livro na versão inglesa original.)
Howell Anthony; The^analysis of performance art. ISBN: 90-5755-086-5 42.00
Warr Tracey 340; The artist.s body. ISBN: 0-7148-3502-1
Heathfield, Adrian (ed.), ; Live. Art and Performance, Tate Publishing, 2004. ISBN: 978-1-85437-501-8
Phelan, Peggy; Unmarked. The politics of performance, Routledge, 1996
Vergine, Lea; Body Art and Performance: the body as language, Skira, 2000. ISBN: 978-8881186532
Schneider, Rebecca; The explicit body in performance, Routledge, , 1997
Schneemann Carolee; Imaging her erotics. ISBN: 0-262-19459-7
Mendieta Ana 040; Ana Mendieta. ISBN: 84-453-1756-3
Abramovic Marina 040; Marina Abramovic. ISBN: 88-8158-365-8 41.26
Ward Frazer; Vito Acconci. ISBN: 0-7148-4002-5 41.95
Kaprow Allan; Essays on the blurring of art and life. ISBN: 0-520-20562-6
Grande Cristina, Liliana Coutinho, et all; Revista Marte nº 3, De que falamos quando falamos de performance, Associação de Estudantes da Faculdade de Belas Artes, Universidade de Lisboa., 2008
Archer Michael; Mona Hatoum. ISBN: 0-7148-3660-5
Goldberg Roselee; Laurie Anderson. ISBN: 0-500-01993-2
Santiago Sierra 040; Santiago Sierra. ISBN: 3-88375-804-3 51.20
Di Lallo Emmanuela 340; Vanessa Beecroft. ISBN: 88-8491-572-4 81.70
Barney Matthew 040; Matthew Barney. ISBN: 0-8109-6935-1
Phelan Peggy; Pipilotti Rist. ISBN: 0-7148-3965-5 41.95

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

As aulas decorrem em unidades de 2 horas e são sempre de cariz teórico-prático. A componente teórica das aulas tem um carácter expositivo e demonstrativo, mas sempre com ênfase na discussão de ideias e no desenvolvimento do espírito crítico.

Os estudantes são encorajados a trazer temas e/ou trabalhos de performers contemporâneos para serem divulgados e debatidos na aula.

Serão convidados autores que partilhem em sala de aula experiências artísticas, curatoriais e de investigação.

De acordo com a pertinência da oferta disponível - institucional e alternativa -, e na base de estabelecimento de parcerias com instituições externas (nomeadamente o Teatro de São João e a Fundação de Serralves) poderão ter lugar no âmbito da disciplina atividades externas tais como saídas de campo, oficinas no exterior, e a participação em leituras, conferências, e performances sonoras, teatrais ou de dança.

Palavras Chave

Humanidades > Artes > Belas artes
Humanidades > Artes > Artes visuais

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Exame 80,00
Participação presencial 20,00
Total: 100,00

Obtenção de frequência

O campo anterior componente de avaliação não permite a introdução de dados relativos a um sistema de avaliação opcional (em alternativa). Segue em baixo a descrição completa da componente de avaliação desta UC.

Os estudantes podem optar por apresentar - para avaliação da UC, no dia do exame - projeto prático e projeto teórico, ou apenas trabalho escrito teórico.

A planificação das aulas prevê tempo para acompanhamento dos projetos teóricos e práticos dos estudantes, incluindo pequenas apresentações e discussão em grupo.

 

Exame Opção 1: por avaliação apenas teórica:

- Elaboração de relatório/trabalho escrito - 80%
- Apresentação e defesa do trabalho escrito - 20%

Exame Opção 2: por avaliação com componente projetual prática:

- Projeto performativo - 50%
- Elaboração de relatório/trabaho escrito - 50%

O recurso - para aprovação ou melhoria de nota -configura-se num teste escrito.

Fórmula de cálculo da classificação final

1. Avaliação distribuída por exame:

Participação presencial: 20%
Exame final: 80%


O exame final tem duas opções (com ponderações diferentes):

Opção 1: por avaliação apenas teórica:

- Elaboração de relatório/dissertação - 80%
- Apresentação e Defesa pública de dissertação, de relatório de projeto - 20%

Opção 2: por avaliação com componente projetual prática:

- Projeto performativo - 50%
- Elaboração de relatório/dissertação - 50%

2. Recurso:

Teste escrito: 100%

Melhoria de classificação

Pode ser realizada em exame de recurso.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2019-05-24 às 10:43:33 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais