Saltar para:
Logótipo
Comuta visibilidade da coluna esquerda
Você está em: Início > Cursos/CE > Licenciatura > AP > Informação para Candidatos

Cursos

Artes Plásticas

Dados Gerais

Código Oficial: 9007
Sigla: AP
Descrição:

O plano de estudos da licenciatura em Artes Plásticas da FBAUP resulta da adequação dos anteriores cursos de Artes Plásticas — Pintura e Artes Plásticas — Escultura aos princípios do Processo de Bolonha. A estrutura da formação em Artes Plásticas ministrada pela FBAUP, efetua-se com base num plano de estudos de 1º ciclo que privilegia uma formação alargada capaz de fornecer uma sólida preparação aos estudantes, sem limitar excessivamente as suas escolhas futuras. Dos antigos planos de estudos nasceu um único curso de Artes Plásticas, estruturado em três ramos de especialização distintos: Artes Plásticas — Pintura, Artes Plásticas — Escultura e Artes Plásticas — Multimédia. Os dois primeiros resultam da adequação dos antigos cursos ministrados pela Faculdade de Belas Artes, o Ramo de Multimédia vem responder a uma imposição científica que mais não faz do que formalizar uma prática que os anteriores cursos já vinham albergando, embora sem o devido enquadramento curricular.

Diplomas

  • Licenciatura em Artes Plásticas - Ramo de Pintura (240 Créditos ECTS)
  • Licenciatura em Artes Plásticas - Ramo Multimédia (240 Créditos ECTS)
  • Licenciatura em Artes Plásticas - Ramo Escultura (240 Créditos ECTS)

Concursos Nacionais

Média de acesso do último colocado nos últimos 5 anos

2010 2011 2012 2013 2014
- - - 152,5 155

Nº Clausus / Vagas

Regime Fase Nº Clausus / Vagas
Regime Geral 1 90
As candidaturas e os prazos são da responsabilidade da Direcção-Geral do Ensino Superior.

Concursos Locais

Prazos de Candidaturas e Vagas

Edição Concursos por Regime Regime Vagas Prazos
Cursos de especialização tecnológica Cursos de especialização tecnológica 1 2015-05-18 a 2015-07-15

Unidades Curriculares

Artes Plásticas

AP111 - ECTS

Nesta UC, trata-se de fazer uma introdução abrangente às artes plásticas, entendidas aqui como o território da criação, investigação e expressão plásticas no campo das artes, revelando por isso mesmo uma relativa diversidade nos seus conteúdos. Apenas nos anos subsequentes, especialmente nas disciplinas de Atelier I e II, e já após a escolha de um ramo de especialização (Pintura, Escultura ou Multimédia), se poderão ver consolidadas as linhas programáticas apontadas por esta unidade curricular.

O trabalho a realizar oscilará assim entre uma abordagem da plástica dos materiais e dos processos inerentes à sua manipulação (o fazer), e uma outra plasticidade, aquela que define os próprios mecanismos da prática artística (o pensar).

Desenho I

D111 - ECTS

Introduzir e desenvolver as competências do Desenho como instrumento operativo de conhecimento e de reconhecimento.


Desenvolver a acuidade percetiva e visual na relação com as diferentes tipologias do Desenho.
Compreender o desenho como veiculo que opera, se relaciona e se equaciona, entre a perceção e representação. 


Desenvolver competências de entendimento, manipulação e seleção nos diferentes modos de fazer e meios de representação do desenho.


Fornecer o saber e a segurança de uma tecnologia.
Conhecer e aplicar as terminologias básicas do desenho.
Sensibilizar o aluno para a importância do património e história do desenho.

História da Arte I

HA101 - ECTS

Esta disciplina destina-se a fornecer aos alunos dos vários cursos da FBAUP um espaço de reflexão comum sobre a arte, enquanto componente de sistemas culturais que se foram modificando ao longo dos tempos e que diferem nas várias civilizações que lhes deram origem. Deste modo, o programa da disciplina será estruturado à volta de grandes temáticas, capazes de suscitar o confronto e o diálogo entre alunos com experiências e motivações muito diferentes. A disciplina cobre um longo período histórico, que deu origem a magníficas produções artísticas que tiveram um papel fundamental no desenvolvimento da consciência ocidental. A abordagem será simultaneamente histórica e temática, pretendendo fornecer aos alunos os instrumentos de análise fundamentais para o estudo e apreciação da arte medieval, tanto no seu contexto sócio-histórico original, como quanto à sua importância e significado universal. Procurar-se-á fomentar o interesse pela leitura de textos da época e de estudos e ensaios, e desenvolver as capacidades de entendimento das imagens, fornecendo aos alunos utensílios para observar e interpretar o objecto artístico. O confronto com obras de arte, temas e questões essenciais à história da arte, permitirá a cada aluno tecer a sua própria base de reflexão.

Introdução à Cultura Contemporânea

ICC101 - ECTS

“Introdução à Cultura Contemporânea” é uma base introdutória que tem por objectivo fornecer capacidades e ferramentas para compreender a contemporaneidade e a nossa cultura, bem como para introduzir um universo alargado de referências que permitirá ao estudante compreender questões culturais com as quais os artistas visuais e os designers hoje se debatem. A disciplina explora a transversalidade da noção de “cultura” e as contradições inerentes à condição contemporânea, potenciando uma multiplicidade de aproximações e de leituras que instiguem no estudante a capacidade de reflexão crítica e apoiem a sua (futura) acção. Exploram-se as referências das Culturas Visuais e da Cultura Urbana, para compreender as manifestações e os palcos onde a cultura se manifesta, seja enquanto fenómeno quotidiano, seja nas práticas artísticas.

Meios Digitais

MD111 - ECTS

- Introdução às técnicas e tecnologias a partir dos meios digitais;


- Enquadramento da utilização dos meios digitais nas práticas artísticas;


- Fundamentos tecnológicos e oficinais necessários para essa prática;

- Conhecer os mecanismos e os processos relativos à produção audiovisual com meios digitais;

- Realização de exercícios e projectos que consolidem conhecimentos técnicos e teóricos sobre a utilização dos meios digitais;

- Criação de hábitos e metodologias de trabalho alargadas e respectiva valorização da experimentação.

Métodos de Investigação

MI111 - ECTS

A disciplina de Métodos de Investigação, insere-se na área de Ciências da Arte e é obrigatória para a obtenção do grau de licenciatura em Artes Plásticas na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Esta UC possui um conjunto de conteúdos programáticos que têm como objectivo principal transmitir aos alunos as ferramentas técnico e analíticas necessárias ao desenvolvimento de trabalhos de investigação. Neste sentido, o seu conteúdo programático incide inicialmente sobre aspectos teóricos e epistemológicos ligados à definição de ciência, de tecnologia, de metodologia e de investigação, assim como, dos conflitos que representam, para as práticas artísticas. Segue-se uma fase cujo conteúdo programático incide sobre a interpretação e análise de textos que possam por em jogo esses conflitos.

Arte Contemporânea

AC102 - ECTS

Esta unidade teórica tem como principal objetivo enriquecer de forma articulada os projetos desenvolvidos, e a desenvolver, nas restantes propostas curriculares do curso, em particular em relação à disciplina de Artes Plásticas. Será estimulado o exercício de leitura interpretativo de obras de arte recentes. Que temas e conceitos comunicam? Como?

Objetivos específicos:

- Introdução à prática de reflexão teórica em torno da arte contemporânea;

- Introdução aos conceitos-chave que fundamentam o campo da arte contemporânea;

- Promoção de uma reflexão informada a partir dos conceitos e das obras apresentadas;

- Disseminação do pensamento artístico atual;

 

Geometria

G102 - ECTS

Nesta Unidade Curricular, com o estudo da geometria, pretende-se incentivar as capacidades lógico-dedutivas do estudante, construindo uma atitude analítica e fortalecendo o caráter sintético relativamente ao mundo dos objetos e dos espaços. Partindo do pressuposto da geometria como estrutura do desenho, o estudante deverá adquirir saberes que lhe permitam utilizar os sistemas projetivos de representação geométrica rigorosa como base do conhecimento e do entendimento das formas dos objetos e dos espaços e da sua mútua inter-relação.

História da Arte II

HA102 - ECTS

Esta disciplina destina-se a fornecer aos alunos dos vários cursos da FBAUP um espaço de reflexão comum sobre a arte, enquanto componente de sistemas culturais que se foram modificando ao longo dos tempos e que diferem nas várias civilizações que lhes deram origem. Deste modo, o programa da disciplina será estruturado à volta de grandes temáticas, capazes de suscitar o confronto e o diálogo entre alunos com experiências e motivações muito diferentes. A disciplina cobre o período histórico do Renascimento, que deu origem a magníficas produções artísticas que tiveram um papel fundamental no desenvolvimento da consciência ocidental. A abordagem será simultaneamente histórica e temática, pretendendo fornecer aos alunos os instrumentos de análise fundamentais para o estudo e apreciação da arte renascentista, tanto no seu contexto sócio-histórico original, como quanto à sua importância e significado universal. Procurar-se-á fomentar o interesse pela leitura de textos da época e de estudos e ensaios, e desenvolver as capacidades de entendimento das imagens, fornecendo aos alunos utensílios para observar e interpretar o objecto artístico. O confronto com obras de arte, temas e questões essenciais à história da arte, permitirá a cada aluno tecer a sua própria base de reflexão. 

Tecnologias da Imagem

TT111 - ECTS

As tecnologias da imagem têm uma dimensão transversal na educação artística, tornando a introdução à sua teoria e prática uma necessidade fundamental, na fase inicial da Licenciatura em Artes Plásticas. É neste sentido que a Unidade Curricular (U.C.) de Tecnologias da Imagem decorre no 2º Semestre do 1º ano do curso, sendo obrigatória para os três ramos (Pintura, Escultura e Multimédia). Pretende-se com esta U.C. uma formação de base que promova os primeiros contactos com a teoria e prática das tecnologias da imagem. Começando pela Fotografia e o Vídeo, partindo dos respectivos dispositivos até aos seus desdobramentos nas técnicas e temáticas a abordar, no sentido da produção de imagens, bem como, da sua crítica e contextualização na prática artística.

Desenho II

D201 - ECTS

Introduzir e aprofundar competências técnicas e processuais no âmbito do desenho, que ampliem as capacidades expressivas e comunicativas de cada estudante.

Consolidar a coordenação olhar-gesto nas representações do real.

Iniciar o confronto crítico com o universo histórico e funcional das imagens e processos de desenho.

Situar a relação entre perceção visual e perceção háptica como base operativa do desenho.

Compreender e usar o desenho como processo de hipótese e correcção.

Estimular o uso do desenho como instrumento privilegiado na mediação da realidade visível e conceptual.

Desenvolver competências que potenciem uma aprendizagem contínua e a gestão autónoma do trabalho.

Estética I

E201 - ECTS

Fornecer os instrumentos conceptuais capazes de potenciar o exercício de uma reflexão crítica e informada que tenha como objecto primeiro a criação e recepção das obras de arte. O contacto com um percurso temático historicamente orientado —o qual percorre o pensamento de alguns dos principais agentes da reflexão estética do passado e da contemporaneidade— deverá potenciar a autonomia crítica e a interiorização da intrínseca interdependência entre a dimensão de produção e recepção artísticas e o discurso conceptual; e, de um modo mais lato, a intrínseca interdependência entre as representações de mundo privilegiadas por uma dada época, cultura ou artista, e o modo como a arte é pensada, produzida e experienciada. Neste sentido, pensar a arte será, antes do mais, entendido como uma investigação sobre o próprio pensamento, isto é, sobre os instrumentos culturais de representação do real. Procuraremos identificar qual a especificidade das linguagens de representação artísticas face a outras formas de pensar e experienciar o mundo. Genericamente, o problema da Representação colocar-se-á segundo uma dupla dimensão: 1) Qual a representação de mundo privilegiada por uma dada época, cultura ou indivíduo? Isto é, de forma simplificada, qual a resposta fornecida à questão o que é o mundo?; ou ainda, qual o modo privilegiado de representar o mundo? 2) Qual a representação de arte privilegiada por uma da época, cultura ou indivíduo? Isto é, de forma simplificada, qual a resposta fornecida à questão o que é a arte? Se normalmente é em função de uma resposta, pelo menos implícita, à questão o que é o mundo? que se define a resposta à questão o que é a arte?, também é possível pensar que em algumas épocas, práticas ou pensadores é em função da segunda que se define a primeira. É disto exemplo o modo como a representação de mundo produzida pela arte num determinado período histórico-cultural condiciona activamente a própria transformação do mundo —estejam ou não os agentes conscientes disso. Parece-nos possível pensar a história da arte e a história da estética, enquanto reflexão temática, como resultado de um processo de interacção entre uma —múltipla— representação de mundo e uma —igualmente múltipla— representação de arte. Esta interacção desenvolve-se em duas vertentes principais: a) — A da adequação —ou inadequação— da representação artística a uma subjacente, mas nem sempre consciente representação de mundo. Segundo esta concepção, a arte imita a vida. É este o óbice maior à noção de representação mimética, que durante largo tempo estruturou e condicionou a arte ocidental: tratar-se-ia sempre de uma representação de segundo grau, isto é, da representação de uma representação. b) — A adequação do mundo a uma determinada representação artística de mundo — isto é, o desejo de fazer do mundo uma obra de arte. Este é o desejo que animou ao longo, pelo menos, do último século, as vanguardas artísticas socialmente comprometidas. Segundo este modelo, que é o da modernidade, não é a arte que imita a vida, é a vida que imita a arte. No entanto, a pretensão várias vezes formulada de adequar o mundo a uma representação ideal inspirou algumas das mais terríveis experiências políticas do século XX. Isto torna claro o carácter extremamente problemático da relação entre arte e realidade, adquirindo um papel central a noção de representação: é a partir dela que um e outro conceito se definem. Torna-se, por isso, pertinente interrogar a arte a partir da noção de representação, segundo as variáveis acima referidas. O equacionar destas variáveis permitirá uma focalização das nossas análises, desenhando um percurso dirigido, tendente a proporcionar uma compreensão da arte enquanto fenómeno cultural histórica e culturalmente situado.

História da Arte III

HA201 - ECTS

A cultura em geral e a história e a teoria das artes em particular são utensílios fundamentais para a elaboração de projectos e trabalhos dos alunos noutras disciplinas, permitindo-lhes desenvolver pesquisas plásticas concretas; têm assim um papel importante na sua formação e avaliação, permitindo-lhes reflectir sobre a sua própria prática artística. Na nossa época de proliferação das imagens digitais, a história da arte continua a demonstrar que as imagens que marcam a cultura visual contemporânea não surgiram do nada, e que a análise do seu substrato material e do seu contexto social é absolutamente necessária para um correcto entendimento histórico da sua função e do seu impacte visual. As obras de arte são o produto de interacções várias entre artistas sensíveis à visualidade e circunstâncias históricas específicas. A função da história da arte é, pois, a de compreender este processo criativo de múltiplas maneiras. 

Animação II

AII500 - ECTS

Aprofundamento na prática e história do cinema de animação - nível II. Concepção e realização de uma curta-metragem em animação. Iniciação ao cinema de animação. Regras básicas para elaborar um projecto de filme - narrativa, imaginário, personagens, e expressão animada segundo três aspectos essenciais: duração, movimento e metamorfose. Elaboração de story-boards, animatics e mapas de programação. História e análise da animação em cinema e video, as convenções e a gramática, os géneros, técnicas e as estruturas narrativas. As diversas aplicações da animação: Filme de autor, efeitos especiais, genéricos de filmes, institucionais, documentário. Desenvolvimento de projectos acentuando-se a componente de produção e pós-produção\edição digital.Tendo como princípio que a animação é um trabalho colectivo com um objectivo comum é estimulado o trabalho de equipa e por conseguinte a distribuição de funções; ao mesmo tempo a partilha de esforços e a afirmação da individualidade.

Audio I

AD201 - ECTS

Iniciação à linguagem sonora nos domínios da matéria, da plasticidade e da espacialidade.
Estudo do som enquanto matéria plástica.
Estudo do trabalho sonoro como prática artística.
Introdução tecnológica e oficinal, aos fundamentos essenciais para essa prática.
Aquisição de conhecimentos teóricos, em articulação com o trabalho de campo e de estúdio, que permitam um enquadramento desta prática artística no contexto contemporâneo.
Compreensão de noções básicas de acústica.
Compreensão e aplicação dos mecanismos e dos aspectos fundamentais da gravação/captação e reprodução do som digital.
Desenvolvimento de instrumentos individuais e colectivos de análise e reflexão sobre o trabalho realizado.
Criação de hábitos e metodologias de trabalho alargados, e respectiva valorização da experimentação.

Cerâmica I

CI500 - ECTS • Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.

Cerâmica II

CII500 - ECTS • Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.

Desenho e Projecto

DP211 - ECTS

Conceber e testar o que se poderá encontrar no domínio do pensamento, da ideia; tendo como instrumento desse mesmo pensar o desenho. 

Valorizar os processos projetuais mulitidisplinares através da práticas  de desenho. 

Pensar as metodologias de projeto encarando o desenho como um espaço privilegiado para realizar projetos de escala alargada e  em equipa,

Construir dinâmicas de processos de trabalho que incentivem a critica e autocrítica nos estudantes promovendo o trabalho de grupo e colaborativo inerente ao trabalho de projeto, possibilitando a criação de projetos artisticos que pensem um projeto em que possam habitar diferentes espaços e práticas artiscas.

Ampliar a discussão e experimentação nas práticas de projeto em equipas de trabalho.

Desenvolver instrumentos de análise, individuais e de grupo. 

Antever possíveis situações das dinâmicas projetuais fora do âmbito da escola, aproximando-nos da realidade exterior. 



Desenho III

D202 - ECTS

Relacionar a actividade projectual e a dinâmica processual Desenvolver metodologias de investigação projectual. Reconhecer e trabalhar as diferentes fases do desenvolvimento projectual nas suas múltiplas conexões e inter relações. Trabalhar as acções e dinâmicas processuais. Desenvolver conhecimentos de análise das imagens do desenho. Adequar e explorar os meios, suportes e instrumentos.

Estética II

E202 - ECTS

Compreender a implicação entre as formas de representação artística e criativa e as representações de sujeito e mundo que lhe subjazem.

Potenciar o exercício de uma reflexão crítica e informada que tenha como objecto primeiro a criação e recepção das obras de arte.

Pensar a prática criativa como uma investigação sobre o próprio pensamento e sobre os instrumentos culturais de representação do mundo como experiência humana.

Ter consciência do processo, historicamente ancorado, da formação e desenvolvimento dos valores e instrumentos conceptuais inerentes à experiência estética.

Modelação e Animação 3D

MA3D211 - ECTS

- Introdução às técnicas e tecnologias de modelação e animação 3D;

- Enquadramento da modelação e animação 3D nas práticas artísticas.

Moldagem e Fundição

MF500 - ECTS

São objectivos da disciplina: 1 - promover e consolidar o envolvimento dos alunos em projectos de produção autónomos, devidamente articulados com as técnicas de fundição pelo processo de areia e cera perdida, de modo a favorecer o estudo objectivo dos fenómenos relativos à prática da moldagem e fundição em ambiente profissional (junto das empresas); 2 - diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas; 3- fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática: a fundição; 4- consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito. Nestas, quando da entrega da proposição relativa à proposta individual de trabalho, e nas respostas aos trabalhos de investigação teórica a solicitar pelo docente, naquelas, sempre que sugerida intervenção a propósito dos diferentes projectos em curso; 5- avaliar o ganho de competências teórico-prático entretanto consolidados pelos alunos no decurso do semestre.

Mosaico I

M500 - ECTS

Entende-se que esta disciplina deverá ser alargada numa perspectiva que abarque os aspectos de criatividade.A técnica não se limita a um meio e um método mas,constitui-se ela própria,um incontroverso significado de criatividade.
Analisar, entender e usar as diversas funções do mosaico nas diferentes técnicas utilizadas.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica do mosaico e das várias aplicações desta técnica.
Entender o mosaico como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.

Práticas da Escultura

PE500 - ECTS

1- Promover e consolidar, em ambiente pluridisciplinar, o envolvimento dos alunos em projectos de produção e criação autónomos;
2- Diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas;
3 - Promover uma abordagem ecléctica relativamente a meios susceptíveis de enquadramento metodológico na área das práticas artísticas;
4- Fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática, no sentido de que só se aprende a desenhar desenhando;
5- Consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito.


Práticas da Fotografia II

PFII211 - ECTS

A unidade curricular de Práticas da Fotografia 2 tem como principal objectivo a concepção e produção de um projecto fotográfico individual, original, a par da consolidação de conhecimentos técnicos previamente adquiridos em Práticas da Fotografia 1.

Privilegia-se um pensamento autónomo e crítico no desenvolvimento técnico e conceptual do projecto, capaz de reconhecer a especificidade do meio fotográfico e de a experienciar na relação com outros media.

O tema de trabalho, e respectiva fundamentação/investigação teórica, deverá ser definida individualmente por cada estudante e apresentada em aula no início do semestre. 

Práticas da Pintura

PP500 - ECTS

Proporcionar novas oportunidades e aconselhamento a nível da prática da oficina de pintura, a alunos de vários anos, que desejem ampliar a sua experiência curricular e aprofundar conhecimentos a nível de determinadas tecnologias enquadradas no processo pictórico da pintura.

Pretende ser um espaço onde se privilegia a experimentação prática, a investigação, e problemas técnicos que podem advir da dualidade intrínseca entre processo/projeto, de forma a construir uma base de conhecimentos, sobre várias técnicas e materiais, no âmbito do exercício da Pintura, que propiciem, ao discente, ferramentas para uma reflexão e fundamentação consistente e objetiva, na escolha das suas metodologias práticas para o desenvolvimento de um projeto pictórico.

Práticas de Fotografia I

PFI211 - ECTS

Em Práticas da Fotografia 1 são apresentados os conhecimentos técnicos e conceptuais da gramática fotográfica e leccionados processos híbridos (analógico vs digital) reconhecendo o vaivém disciplinar da sua prática desde a sua invenção.

Com o intuito de compreender a especificidade do meio fotográfico é realizada uma introdução tecnológica específica ao nível do manuseamento do equipamento, prática de laboratório, incluindo técnicas de fotografia primitiva e domínio dos instrumentos apropriados ao controlo de luz, natural e artificial, na representação de objectos e/ou figura humana e consequente reflexão sobre a capacidade de construção/encenação da imagem fotográfica.

No desenvolvimento das suas competências os estudantes devem realizar projectos individuais e de grupo, incentivando-se um discurso autónomo e crítico.

Práticas do Desenho

PD500 - ECTS

Trabalhar a autonomia e prática do Desenho como meio reflexivo, expressivo e comunicante; Desenvolver a ideia do desenho como objecto artístico, numa perspectiva próxima das investigações produzidas nas áreas de Pintura, Multimédia, Escultura, trabalhando as suas similitudes e diferenças; Prosseguir a ideia do caráter “projetual” do Desenho nas suas possíveis e diferentes vertentes; Trabalhar numa “simulação” da investigação de ateliê, numa responsabilização das estratégias metodológicas escolhidas; Desenvolver o discurso crítico do trabalho produzido através do debate de ideias e da elaboração de textos Aprofundar conhecimentos e valias do Desenho e da sua História, fundamentalmente no que se refere ao Desenho Contemporâneo.

Práticas do Video I

PVI211 - ECTS Sinopse: A percepção da forma numa tela retangular. Percepção do tempo numa tela retangular. Percepção da narrativa numa tela retangular. Produção de Cinema, um campo com uma definição em constante mudança e cada vez mais complexa; dentro dessa complexidade existem cada vez mais meios e modos de criação. A importância de uma compreensão e de fundamentos sólidos sobre que métodos e ferramentas estão disponíveis, e de como usá‐los, é mais importante do que nunca. A intenção desta disciplina é preparar e fornecer essa base desde a pré‐produção até à pós‐produção, quer seja para criar uma longa‐metragem narrativa, um documentário etnográfico, ou um curta experimental ... ou qualquer coisa entre essas.

Processos Construtivos e Subtrativos

PCS500 - ECTS

Promover o confronto com as matérias através de práticas escultóricas de caráter Subtrativo, Aditivo e Construtivo, descobrindo as diferenças conceptuais na aplicação dos diversos processos técnicos implicados.
Entender a relação de um processo técnico específico de transformação da matéria com a linguagem plástica e expressiva obtida com o trabalho final.


Técnicas de Impressão I

TII211 - ECTS

 

Entendimento das fronteiras da auto edição, interdisciplinaridade implícita  e seus recursos tecnológicos de produção. Estudantes adquirem uma capacidade de decisão tecnológica para a correta implementação das ideias artísticas, e apresentação junto de especialistas e público em geral.
Estudantes desenvolvem práticas experimentais e de pesquisa com base na reactualização dos processos de impressão historicamente empregues em contextos de produção gráfica original. A variedade de estratégias de investigação e concretização -ensaios tecnológicos, experimentação artística, consulta de manuais- proporciona uma consolidação oficinal e metodológica de um espectro de procedimentos gráficos  e capacidade em implementar ideias de crescente grau de complexidade e inovação.
Compreensão  do contexto histórico, social e técnico da gravura num campo expandido. Estudantes consolidam métodos de documentação dos projectos com variados tipos de pesquisa(ensaística, tecnológica, artística).

 

Técnicas de Impressão II

TIII211 - ECTS

Conhecer e testar a prática da gravura identificando as possibilidades tecnológicas no sentido da sua autonomia e articulação com as áreas de formação nucleares. Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal. Aplicar os conhecimentos e crescentes competências técnicas ao desenvolvimento de projectos que permitam abordar a auto-edição, ampliando as possibilidades instrumentais. Capacidade de contextualização e posicionamento da produção gráfica no próprio trabalho enquanto prática artística contemporânea. 
Capacidade em lidar com informação tecnológica complexa de forma clara, proporcionada e crítica.
Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal, numa responsabilização sobre a utilização de um espaço coletivo oficinal. Explorar as linguagens plásticas próprias de cada técnica. 
Promover e consolidar os processos iniciados no primeiro nível investigando e testando ideias e princípios, formatos e métodos, redefinindo através dos mesmos a sua prática e sobretudo ampliando as possibilidades instrumentais.

 

 

Têxteis Construídos

TC500 - ECTS

Na Unidade Curricular Têxteis Construídos pretende-se a exploração do universo do têxtil - matérias, meios e ferramentas – como mais uma possibilidade de expressão técnico/artística na formalização plástica. Ensaiar modelos e estruturas de criação, individuais e em equipa. Investigar, organizar, planear e projetar. Gerir criticamente as diferentes fases do trabalho dependendo dos resultados pretendidos. Ter capacidade de cooperar em esquemas de realização individuais e/ou de grupo. Ter capacidade de compreender e adaptar as matérias, meios, ferramentas e processos aos resultados desejados. Racionalizar a dimensão transversal das diferentes disciplinas do curso, autonomia e capacidade de reflexão critica.

Vitral II

V502 - ECTS

Analisar, entender e usar as diversas funções do vidro e nas diferentes técnicas utilizadas, nomeadamente as técnicas de kilncasting: casting e pate de verre.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Usar a disponibilidade da transparência do vidro, nos diferentes campos da sua actuação.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica das várias aplicações da técnica do vidro.
Entender o vidro como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.

Animação I

AI500 - ECTS

Iniciação ao cinema de animação. Regras básicas para elaborar um projecto de filme - narrativa, imaginário, personagens, e expressão animada segundo três aspectos essenciais: duração, movimento e metamorfose. Primeira aproximação à história e análise da animação em cinema e video - convenções e gramática, géneros, técnicas e estruturas narrativas. Procura-se obter do aluno uma atitude criativa , crítica e consciente das potencialidades e limites dos media utilizados, assim como dos elementos constituintes da video-cinematografia na área da expressão animada. Tendo como princípio que a animação é um trabalho colectivo com um objectivo comum é estimulado o trabalho de equipa e por conseguinte a distribuição de funções; ao mesmo tempo a partilha de esforços e a afirmação da individualidade.

Cenografia

CN500 - ECTS

Neste semestre UC opcional, o aluno deve adequir poderes para ter noções sobre a evolução da Cenografia em termos históricos, ciente da relevância da Área Scenic em diferentes áreas da arte, e que esta área de relações com outros Estados para a construção do Trabalho.

São também analisadas as questões de produção, bem como de luz, som, figurino, adereços,... Além da importância dos diferentes intervenientes e trabalhar individualmente e em grupos.

O aluno que frequenta este curso será capaz não só de criar, para saber como apresentar um projeto e saber realizá-lo.

Também deve conciliar seu potencial criativo e de plástico e como aplicá-la nas situações que são propostas.

 

Cerâmica I

CI500 - ECTS

• Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.


Desenhos do Corpo

DSC500 - ECTS

Esta unidade curricular de caráter teórico-prático tem como assunto exclusivo o estudo do corpo humano, na sua complexidade visual, morfológica e como imagem, tendo como instrumento para esse estudo o desenho, nas suas variadas estratégias.
Trata-se, não de produzir desenhos “autónomos” e autorais cujo pretexto é a figura humana, mas, antes pelo contrário, de sobrevalorizar as competências do desenho como meio para entender, organizar e comunicar o conhecimento.
No cruzamento entre as “velhas” e “novas” anatomias pretende-se sistematizar, aprofundar e desenvolver competências no âmbito do estudo do corpo e das suas diferentes representações, de desenvolver e enquadrar capacidades gráficas de tratamento do desenho, problematizando as questões implicadas nessa seleções, assim como desenvolver conhecimentos sobre os conceitos implicados tais como representação, imagem, figura, corpo e modelo.

Estudos de Arte Moderna e Contemporânea I

EAMC301 - ECTS

A cultura em geral e a história e a teoria das artes em particular são utensílios fundamentais para a elaboração de projectos e trabalhos dos alunos noutras disciplinas, permitindo-lhes desenvolver pesquisas plásticas concretas; têm assim um papel importante na sua formação e avaliação, permitindo-lhes reflectir sobre a sua própria prática artística. 
Na nossa época de proliferação das imagens digitais, a história da arte continua a demonstrar que as imagens que marcam a cultura visual contemporânea não surgiram do nada, e que a análise do seu substrato material e do seu contexto social é absolutamente necessária para um correcto entendimento histórico da sua função e do seu impacte visual. As obras de arte são o produto de interacções várias entre artistas sensíveis à visualidade e circunstâncias históricas específicas. A função da história da arte é, pois, a de compreender este processo criativo de múltiplas maneiras. 

Maquetização e Múltiplos

MM500 - ECTS

Promover numa perspectiva pluridisciplinar o envolvimento dos alunos em projectos de produção devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo objectivo dos fenómenos relativos às práticas contemporâneas de produção de múltiplos através de conhecimentos susceptíveis de serem adquiridos pela experiência prática e pela formação teórica.

Modelação e Moldagem I

MMI211 - ECTS

Objectivos específicos são:

-      reconhecer os processos de modelação como espaço de liberdade associado ao desenho, à experimentação volumétrica e ao transitório na escultura, enquanto apontamento de volume e escala;

-      aprofundar conhecimentos sobre processos de modelação, suas matérias e ferramentas de apoio, suas interdependências metodológicas com outras áreas de produção;

-      aprofundar conhecimentos sobre a estruturação de volumes e sua relação espacial;

-      consciencialização e exploração de uma linguagem própria no fazer da modelação;

-      aperfeiçoar processos de moldagem tradicionais, associados ao campo artístico, e aplicados na reprodução de Modelos modelados;

Objectivos gerais são:

-      Aperfeiçoamento da acuidade visual e capacidades analíticas/sintéticas do volume, do espaço e da escala;

-      Consciencialização sensorial das formas no espaço tridimensional;

-      experimentação dos princípios gerais de composição da escultura;

-      Reflexão entre espaço positivo e negativo, forma e molde, modelo e reprodução;

-      Reflexões e análises críticas sobre os universos de Modelação e Moldagem;

-      Competência de investigação, comunicação e inovação (recolha, seleção e tratamento personalizada de informação);

-      Capacidade de gestão de recursos (espaço de trabalho, equipamento e materiais).

Mosaico II

M502 - ECTS

Na continuidade do Nível 1 o Nível II de mosaico versa toda a informação sobre esta técnica nos aspectos fundamentais da pintura monumental e parietal.
Entende-se que esta disciplina deverá ser alargada numa perspectiva que abarque os aspectos de criatividade. A técnica não se limita a um meio e um método mas, constitui-se ela própria, um incontroverso significado de criatividade.
Analisar, entender e usar as diversas funções do mosaico nas diferentes técnicas utilizadas anteriormente aprendidas.

Práticas da Escultura

PE500 - ECTS

1- Promover e consolidar, em ambiente pluridisciplinar, o envolvimento dos alunos em projectos de produção e criação autónomos;
2- Diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas;
3 - Promover uma abordagem ecléctica relativamente a meios susceptíveis de enquadramento metodológico na área das práticas artísticas;
4- Fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática, no sentido de que só se aprende a desenhar desenhando;
5- Consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito.

Práticas da Pintura

PP500 - ECTS

Proporcionar novas oportunidades e aconselhamento a nível da prática da oficina de pintura, a alunos de vários anos que desejem ampliar a sua experiência curricular e aprofundar conhecimentos a nível de determinadas tecnologias enquadradas no processo pictórico da pintura. Pretende ser um espaço onde se privilegia a experimentação teórico/prática, a investigação, e problemas técnicos que podem advir da dualidade intrínseca entre processo/projecto, de forma a construir uma base de conhecimentos sobre várias técnicas e materiais no âmbito do exercício da Pintura, que propiciem, ao discente, ferramentas para uma reflexão e fundamentação consistente e objectiva, na escolha das suas metodologias práticas para o desenvolvimento de um projeto pictórico.

Práticas de Fotografia I

PFI211 - ECTS

Em Práticas da Fotografia 1 são introduzidos os instrumentos técnicos e conceptuais
da gramática fotográfica e iniciada uma aprendizagem dos processos híbridos (analógico vs digital) que exploram a especificidade do meio fotográfico no desenvolvimento de projectos individuais.
Privilegia-se uma metodologia que reconhece o vaivém disciplinar das
práticas fotográficas ao longo da sua História, incentivando o desenvolvimento de
trabalhos que articulem um discurso autónomo e crítico.
A aprendizagem tecnológica é realizada sequencialmente através de módulos
de trabalho práticos acompanhados por aulas expositivas. 

Práticas do Desenho

PD500 - ECTS

Trabalhar a autonomia e prática do Desenho como meio reflexivo, expressivo e comunicante; Desenvolver a ideia do desenho como objecto artístico, numa perspectiva próxima das investigações produzidas nas áreas de Pintura, Multimédia, Escultura, trabalhando as suas similitudes e diferenças; Prosseguir a ideia do caráter “projetual” do Desenho nas suas possíveis e diferentes vertentes; Trabalhar numa “simulação” da investigação de ateliê, numa responsabilização das estratégias metodológicas escolhidas; Desenvolver o discurso crítico do trabalho produzido através do debate de ideias e da elaboração de textos Aprofundar conhecimentos e valias do Desenho e da sua História, fundamentalmente no que se refere ao Desenho Contemporâneo.

Práticas do Video I

PVI211 - ECTS Sinopse: A percepção da forma numa tela retangular. Percepção do tempo numa tela retangular. Percepção da narrativa numa tela retangular. Produção de Cinema, um campo com uma definição em constante mudança e cada vez mais complexa; dentro dessa complexidade existem cada vez mais meios e modos de criação. A importância de uma compreensão e de fundamentos sólidos sobre que métodos e ferramentas estão disponíveis, e de como usá‐los, é mais importante do que nunca. A intenção desta disciplina é preparar e fornecer essa base desde a pré‐produção até à pós‐produção, quer seja para criar uma longa‐metragem narrativa, um documentário etnográfico, ou um curta experimental ... ou qualquer coisa entre essas.

Práticas do Video II

PVII211 - ECTS

Na unidade curricular de Práticas do Vídeo II é proposto aos alunos a realização e produção de projectos que impliquem e se desenvolvam a partir de tecnologias audiovisuais.
 Pretende-se um aprofundamento teórico-prático da concepção artística, assim como da realização videográfica. Através da discussão das suas especificidades, pretende-se alargar este campo, contextualizando o vídeo como um dos medium privilegiados da prática artística contemporânea.

Procurar-se-á acompanhar e estimular criticamente as diferentes etapas da realização de um projecto videográfico – concepção, realização, edição, pós-produção e instalação – de modo a que estas sejam consequentes nos resultados alcançados, assim como capacitem os alunos com uma autonomia técnica e conceptual relativamente a este medium.

Psicologia da Arte

PAT500 - ECTS

A disciplina de Psicologia da Arte ambiciona cumprir dois objectivos fundamentais que estão entre si relacionados. Em primeiro lugar, evidenciar a utilidade de conceitos e teorias psicológicas para a abordagem e investigação do fenómeno artístico; e, em segundo lugar, demonstrar que a Psicologia, enquanto ciência humana, não se restringe à psicopatologia e que a sua aplicação prática ultrapassa largamente o campo reduzido da psicoterapia. Noutros termos, a disciplina de Psicologia da Arte pretende sensibilizar os alunos para as problemáticas centrais da disciplina através de uma abordagem integrativa que pensa os fenómenos artísticos na sua globalidade, independentemente das suas diversas proveniências (“normal”, “patológica”, “adulta”, “infantil”, “primitiva”, “civilizada”, etc.).

Sociologia da Cultura

SC311 - ECTS

A cadeira de Sociologia da cultura tem como propósito introduzir os estudantes aos principais eixos temáticos, perspectivas teóricas e abordagens metodológicas da Sociologia enquanto Ciência Social. O objectivo perseguido é o de permitir a definição de alguns conceitos operatórios para um melhor entendimento do discurso sociológico. Neste sentido, parte-se de uma abordagem geral da Sociologia, para uma abordagem específica da Sociologia da Arte enquanto constituinte de uma Sociologia da Cultura. A partir do estudo e discussão dos temas e materiais seleccionados, pretende-se que os estudantes adquiram um conhecimento teórico que lhes permita destacar e contextualizar as particularidades do discurso sociológico no conjunto das outras ciências humanas e sociais. Procura-se deste modo que os estudantes possam, através de uma avaliação crítica, aquilatar a importância deste saber para a compreensão e prática da actividade artística e, nomeadamente, das artes plásticas e do design de comunicação. Os estudantes deverão adquirir um conhecimento teórico e substantivo básico nesta área, evidenciando domínio sobre as problemáticas, as teses e os conceitos abordados, bem como competências essenciais à análise sociológica dos objectos, práticas e instituições culturais.

Técnicas de Impressão I

TII211 - ECTS

Técnicas de Impressão II

TIII211 - ECTS

Conhecer e testar a prática da Gravura com ênfase para uma aprendizagem de base tecnológica Identificar as possibilidades tecnológicas no sentido da sua autonomia e da possível articulação com as áreas de formação nucleares 
Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal, numa responsabilização sobre a utilização de um espaço coletivo oficinal. Explorar as linguagens plásticas próprias de cada técnica 
Aplicar os conhecimentos e crescentes competências técnicas ao desenvolvimento de projectos que permitam abordar a auto-edição
Promover e consolidar os processos iniciados no primeiro nível investigando e testando ideias e princípios, formatos e métodos, redefinindo através dos mesmos a sua prática e sobretudo ampliando as possibilidades instrumentais.
Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal, numa responsabilização sobre a utilização de um espaço coletivo oficinal.

Explorar as linguagens plásticas próprias de cada técnica. 

Aplicar os conhecimentos e crescentes competências técnicas ao desenvolvimento de projectos que permitam abordar a auto-edição. 

 

Vitral I

V500 - ECTS

Analisar, entender e usar as diversas funções do vidro nas diferentes técnicas utilizadas, nomeadamente o vitral, a fusão o slumping, o vidro laminado.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Usar a disponibilidade da transparência do vidro, nos diferentes campos da sua actuação.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica das várias aplicações da técnica do vidro.
Entender o vidro como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.
Programa

Animação II

AII500 - ECTS

Aprofundamento na prática e história do cinema de animação - nível II. Concepção e realização de uma curta-metragem em animação. Iniciação ao cinema de animação. Regras básicas para elaborar um projecto de filme - narrativa, imaginário, personagens, e expressão animada segundo três aspectos essenciais: duração, movimento e metamorfose. Elaboração de story-boards, animatics e mapas de programação. História e análise da animação em cinema e video, as convenções e a gramática, os géneros, técnicas e as estruturas narrativas. As diversas aplicações da animação: Filme de autor, efeitos especiais, genéricos de filmes, institucionais, documentário. Desenvolvimento de projectos acentuando-se a componente de produção e pós-produção\edição digital.Tendo como princípio que a animação é um trabalho colectivo com um objectivo comum é estimulado o trabalho de equipa e por conseguinte a distribuição de funções; ao mesmo tempo a partilha de esforços e a afirmação da individualidade.

Antropologia Urbana

AU302 - ECTS

Em termos genéricos, fornecer aos estudantes um conjunto diversificado de ferramentas teóricas e conceptuais que lhes permitam investigar e compreender, a partir de perspectivas antropológicas, os fenómenos urbanos contemporâneos. Em termos concretos, sensibilizar os estudantes para a natureza específica da antropologia, vocacionada para o estudo da alteridade, e particularmente dotada para demonstrar que um conjunto muito alargado de fenómenos antropológicos resultam de complexos processos históricos, sociais e culturais, que não se compaginam com explicações “naturalizadas” simplistas e altamente redutoras.

 

Audio I

AD201 - ECTS

Iniciação à linguagem sonora nos domínios da matéria, da plasticidade e da espacialidade.
Estudo do som enquanto matéria plástica.
Estudo do trabalho sonoro como prática artística.
Introdução tecnológica e oficinal, aos fundamentos essenciais para essa prática.
Aquisição de conhecimentos teóricos, em articulação com o trabalho de campo e de estúdio, que permitam um enquadramento desta prática artística no contexto contemporâneo.
Compreensão de noções básicas de acústica.
Compreensão e aplicação dos mecanismos e dos aspectos fundamentais da gravação/captação e reprodução do som digital.
Desenvolvimento de instrumentos individuais e colectivos de análise e reflexão sobre o trabalho realizado.
Criação de hábitos e metodologias de trabalho alargados, e respectiva valorização da experimentação.

Cerâmica I

CI500 - ECTS • Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.

Cerâmica II

CII500 - ECTS • Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.

Desenho e Projecto

DP211 - ECTS

Conceber e testar o que se poderá encontrar no domínio do pensamento, da ideia; tendo como instrumento desse mesmo pensar o desenho. 

Valorizar os processos projetuais mulitidisplinares através da práticas  de desenho. 

Pensar as metodologias de projeto encarando o desenho como um espaço privilegiado para realizar projetos de escala alargada e  em equipa,

Construir dinâmicas de processos de trabalho que incentivem a critica e autocrítica nos estudantes promovendo o trabalho de grupo e colaborativo inerente ao trabalho de projeto, possibilitando a criação de projetos artisticos que pensem um projeto em que possam habitar diferentes espaços e práticas artiscas.

Ampliar a discussão e experimentação nas práticas de projeto em equipas de trabalho.

Desenvolver instrumentos de análise, individuais e de grupo. 

Antever possíveis situações das dinâmicas projetuais fora do âmbito da escola, aproximando-nos da realidade exterior. 



Estudos de Arte Moderna e Contemporânea II

EAMC302 - ECTS

A unidade pretende conduzir uma reflexão sobre práticas artísticas que caracterizam os séculos XX e XXI. Pretende-se encorajar uma compreensão alargada da arte e da contemporaneidade e nomeadamente:

 Aprofundar as ideias-chave relativas a percursos artísticos desenvolvidos a partir do pós-guerra (II Guerra Mundial) e até aos dias de hoje

Contextualizar os valores renovadores e transformadores implicados numa noção alargada de arte

Analisar aspetos da contemporaneidade que disseminam o pensamento artístico nos nossos dias

Promover novas associações de ideias, através do exercício de leitura interpretativo de obras e de textos de critica de arte moderna e contemporânea.

História e Teoria da Comunicação

HTC201 - ECTS

Destinando-se em regime obrigatório aos alunos da LDC e em regime optativo aos da LAP, a UC terá de tentar um equilíbrio entre os problemas da comunicação em 'regime tecnológico' (essencial para o DC) e as questões mais específicas colocadas pela relação conflitual entre Arte e Comunicação.

Modelação e Animação 3D

MA3D211 - ECTS

- Introdução às técnicas e tecnologias de modelação e animação 3D;

- Enquadramento da modelação e animação 3D nas práticas artísticas.

Moldagem e Fundição

MF500 - ECTS

São objectivos da disciplina: 1 - promover e consolidar o envolvimento dos alunos em projectos de produção autónomos, devidamente articulados com as técnicas de fundição pelo processo de areia e cera perdida, de modo a favorecer o estudo objectivo dos fenómenos relativos à prática da moldagem e fundição em ambiente profissional (junto das empresas); 2 - diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas; 3- fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática: a fundição; 4- consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito. Nestas, quando da entrega da proposição relativa à proposta individual de trabalho, e nas respostas aos trabalhos de investigação teórica a solicitar pelo docente, naquelas, sempre que sugerida intervenção a propósito dos diferentes projectos em curso; 5- avaliar o ganho de competências teórico-prático entretanto consolidados pelos alunos no decurso do semestre.

Mosaico I

M500 - ECTS

Entende-se que esta disciplina deverá ser alargada numa perspectiva que abarque os aspectos de criatividade.A técnica não se limita a um meio e um método mas,constitui-se ela própria,um incontroverso significado de criatividade.
Analisar, entender e usar as diversas funções do mosaico nas diferentes técnicas utilizadas.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica do mosaico e das várias aplicações desta técnica.
Entender o mosaico como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.

Práticas da Escultura

PE500 - ECTS

1- Promover e consolidar, em ambiente pluridisciplinar, o envolvimento dos alunos em projectos de produção e criação autónomos;
2- Diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas;
3 - Promover uma abordagem ecléctica relativamente a meios susceptíveis de enquadramento metodológico na área das práticas artísticas;
4- Fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática, no sentido de que só se aprende a desenhar desenhando;
5- Consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito.


Práticas da Fotografia II

PFII211 - ECTS

A unidade curricular de Práticas da Fotografia 2 tem como principal objectivo a concepção e produção de um projecto fotográfico individual, original, a par da consolidação de conhecimentos técnicos previamente adquiridos em Práticas da Fotografia 1.

Privilegia-se um pensamento autónomo e crítico no desenvolvimento técnico e conceptual do projecto, capaz de reconhecer a especificidade do meio fotográfico e de a experienciar na relação com outros media.

O tema de trabalho, e respectiva fundamentação/investigação teórica, deverá ser definida individualmente por cada estudante e apresentada em aula no início do semestre. 

Práticas da Pintura

PP500 - ECTS

Proporcionar novas oportunidades e aconselhamento a nível da prática da oficina de pintura, a alunos de vários anos, que desejem ampliar a sua experiência curricular e aprofundar conhecimentos a nível de determinadas tecnologias enquadradas no processo pictórico da pintura.

Pretende ser um espaço onde se privilegia a experimentação prática, a investigação, e problemas técnicos que podem advir da dualidade intrínseca entre processo/projeto, de forma a construir uma base de conhecimentos, sobre várias técnicas e materiais, no âmbito do exercício da Pintura, que propiciem, ao discente, ferramentas para uma reflexão e fundamentação consistente e objetiva, na escolha das suas metodologias práticas para o desenvolvimento de um projeto pictórico.

Práticas de Fotografia I

PFI211 - ECTS

Em Práticas da Fotografia 1 são apresentados os conhecimentos técnicos e conceptuais da gramática fotográfica e leccionados processos híbridos (analógico vs digital) reconhecendo o vaivém disciplinar da sua prática desde a sua invenção.

Com o intuito de compreender a especificidade do meio fotográfico é realizada uma introdução tecnológica específica ao nível do manuseamento do equipamento, prática de laboratório, incluindo técnicas de fotografia primitiva e domínio dos instrumentos apropriados ao controlo de luz, natural e artificial, na representação de objectos e/ou figura humana e consequente reflexão sobre a capacidade de construção/encenação da imagem fotográfica.

No desenvolvimento das suas competências os estudantes devem realizar projectos individuais e de grupo, incentivando-se um discurso autónomo e crítico.

Práticas do Desenho

PD500 - ECTS

Trabalhar a autonomia e prática do Desenho como meio reflexivo, expressivo e comunicante; Desenvolver a ideia do desenho como objecto artístico, numa perspectiva próxima das investigações produzidas nas áreas de Pintura, Multimédia, Escultura, trabalhando as suas similitudes e diferenças; Prosseguir a ideia do caráter “projetual” do Desenho nas suas possíveis e diferentes vertentes; Trabalhar numa “simulação” da investigação de ateliê, numa responsabilização das estratégias metodológicas escolhidas; Desenvolver o discurso crítico do trabalho produzido através do debate de ideias e da elaboração de textos Aprofundar conhecimentos e valias do Desenho e da sua História, fundamentalmente no que se refere ao Desenho Contemporâneo.

Práticas do Video I

PVI211 - ECTS Sinopse: A percepção da forma numa tela retangular. Percepção do tempo numa tela retangular. Percepção da narrativa numa tela retangular. Produção de Cinema, um campo com uma definição em constante mudança e cada vez mais complexa; dentro dessa complexidade existem cada vez mais meios e modos de criação. A importância de uma compreensão e de fundamentos sólidos sobre que métodos e ferramentas estão disponíveis, e de como usá‐los, é mais importante do que nunca. A intenção desta disciplina é preparar e fornecer essa base desde a pré‐produção até à pós‐produção, quer seja para criar uma longa‐metragem narrativa, um documentário etnográfico, ou um curta experimental ... ou qualquer coisa entre essas.

Processos Construtivos e Subtrativos

PCS500 - ECTS

Promover o confronto com as matérias através de práticas escultóricas de caráter Subtrativo, Aditivo e Construtivo, descobrindo as diferenças conceptuais na aplicação dos diversos processos técnicos implicados.
Entender a relação de um processo técnico específico de transformação da matéria com a linguagem plástica e expressiva obtida com o trabalho final.


Técnicas de Impressão I

TII211 - ECTS

 

Entendimento das fronteiras da auto edição, interdisciplinaridade implícita  e seus recursos tecnológicos de produção. Estudantes adquirem uma capacidade de decisão tecnológica para a correta implementação das ideias artísticas, e apresentação junto de especialistas e público em geral.
Estudantes desenvolvem práticas experimentais e de pesquisa com base na reactualização dos processos de impressão historicamente empregues em contextos de produção gráfica original. A variedade de estratégias de investigação e concretização -ensaios tecnológicos, experimentação artística, consulta de manuais- proporciona uma consolidação oficinal e metodológica de um espectro de procedimentos gráficos  e capacidade em implementar ideias de crescente grau de complexidade e inovação.
Compreensão  do contexto histórico, social e técnico da gravura num campo expandido. Estudantes consolidam métodos de documentação dos projectos com variados tipos de pesquisa(ensaística, tecnológica, artística).

 

Técnicas de Impressão II

TIII211 - ECTS

Conhecer e testar a prática da gravura identificando as possibilidades tecnológicas no sentido da sua autonomia e articulação com as áreas de formação nucleares. Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal. Aplicar os conhecimentos e crescentes competências técnicas ao desenvolvimento de projectos que permitam abordar a auto-edição, ampliando as possibilidades instrumentais. Capacidade de contextualização e posicionamento da produção gráfica no próprio trabalho enquanto prática artística contemporânea. 
Capacidade em lidar com informação tecnológica complexa de forma clara, proporcionada e crítica.
Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal, numa responsabilização sobre a utilização de um espaço coletivo oficinal. Explorar as linguagens plásticas próprias de cada técnica. 
Promover e consolidar os processos iniciados no primeiro nível investigando e testando ideias e princípios, formatos e métodos, redefinindo através dos mesmos a sua prática e sobretudo ampliando as possibilidades instrumentais.

 

 

Teoria e História da Fotografia

THF500 - ECTS

Se todas as fotografias são por natureza ‘de história’, a questão que se coloca, no âmbito da sua historiografia é, qual a natureza dessa História e que metodologias se adequam ao tratamento do seu extenso e ilimitado arquivo. De outra forma, quais os enunciados adequados para investigar a imagem fotográfica como um intermédia disciplinar, a par da dispersão de técnicas, imagens e afinidades literárias e científicas que a compõem.

O objectivo da unidade curricular de Teoria e História da Fotografia é o de introduzir uma leitura política, ética e crítica sobre a imagem fotográfica, que decomponha essa dispersão interdisciplinar. 

Teoria e História do Cinema

THCN500 - ECTS

Teoria e História do Vídeo

THV211 - ECTS

Têxteis Construídos

TC500 - ECTS

Na Unidade Curricular Têxteis Construídos pretende-se a exploração do universo do têxtil - matérias, meios e ferramentas – como mais uma possibilidade de expressão técnico/artística na formalização plástica. Ensaiar modelos e estruturas de criação, individuais e em equipa. Investigar, organizar, planear e projetar. Gerir criticamente as diferentes fases do trabalho dependendo dos resultados pretendidos. Ter capacidade de cooperar em esquemas de realização individuais e/ou de grupo. Ter capacidade de compreender e adaptar as matérias, meios, ferramentas e processos aos resultados desejados. Racionalizar a dimensão transversal das diferentes disciplinas do curso, autonomia e capacidade de reflexão critica.

Vitral II

V502 - ECTS

Analisar, entender e usar as diversas funções do vidro e nas diferentes técnicas utilizadas, nomeadamente as técnicas de kilncasting: casting e pate de verre.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Usar a disponibilidade da transparência do vidro, nos diferentes campos da sua actuação.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica das várias aplicações da técnica do vidro.
Entender o vidro como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.

Projeto

P411 - ECTS

1 - Promover e consolidar, em ambiente pluridisciplinar, o envolvimento dos alunos em projetos de produção/criação autónomos;
2 - Diligenciar para que os referidos projetos dos diferentes Ramos designados de Escultura, Multimédia e Pintura, sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas;
3- Fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática;
4- Consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito, principalmente ao nível da resposta aos trabalhos de investigação teórica a solicitar pelos docentes e em resposta aos enunciados propostos pelo discente.
5- Avaliar o ganho de competências teórico e teórico-prático entretanto consolidados pelos alunos nos anos precedentes.

Animação I

AI500 - ECTS

Iniciação ao cinema de animação. Regras básicas para elaborar um projecto de filme - narrativa, imaginário, personagens, e expressão animada segundo três aspectos essenciais: duração, movimento e metamorfose. Primeira aproximação à história e análise da animação em cinema e video - convenções e gramática, géneros, técnicas e estruturas narrativas. Procura-se obter do aluno uma atitude criativa , crítica e consciente das potencialidades e limites dos media utilizados, assim como dos elementos constituintes da video-cinematografia na área da expressão animada. Tendo como princípio que a animação é um trabalho colectivo com um objectivo comum é estimulado o trabalho de equipa e por conseguinte a distribuição de funções; ao mesmo tempo a partilha de esforços e a afirmação da individualidade.

Antropologia da Arte

AAT500 - ECTS

A Antropologia constituiu-se como ciência da alteridade na passagem do século XIX para o século XX e desde então tem centrado o seu interesse no estudo dos grupos humanos a partir das suas diversidades culturais, sociais, históricas e geográficas. A disciplina de Antropologia da Arte visa introduzir os alunos nas problemáticas centrais desta disciplina bem como contribuir para o alargamento do campo de referências ocidental, sensibilizando os alunos para «outras» estéticas e promovendo a reflexão antropológica no âmbito da praxis artística.

Cenografia

CN500 - ECTS

Neste semestre UC opcional, o aluno deve adequir poderes para ter noções sobre a evolução da Cenografia em termos históricos, ciente da relevância da Área Scenic em diferentes áreas da arte, e que esta área de relações com outros Estados para a construção do Trabalho.

São também analisadas as questões de produção, bem como de luz, som, figurino, adereços,... Além da importância dos diferentes intervenientes e trabalhar individualmente e em grupos.

O aluno que frequenta este curso será capaz não só de criar, para saber como apresentar um projeto e saber realizá-lo.

Também deve conciliar seu potencial criativo e de plástico e como aplicá-la nas situações que são propostas.

 

Cerâmica I

CI500 - ECTS

• Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.


Critica de Arte

CA401 - ECTS

Entendendo a produção e recepção de obras de arte como um processo dinâmico de criação de significações e valores, a Crítica da Arte, enquanto lugar de uma recepção especializada, será entendida numa dimensão constituinte: o trabalho da crítica não consiste apenas em identificar sentidos ou valores prévios à relação de recepção, mas de os produzir a partir das propostas do autor.

Desenhos do Corpo

DSC500 - ECTS

Esta unidade curricular de caráter teórico-prático tem como assunto exclusivo o estudo do corpo humano, na sua complexidade visual, morfológica e como imagem, tendo como instrumento para esse estudo o desenho, nas suas variadas estratégias.
Trata-se, não de produzir desenhos “autónomos” e autorais cujo pretexto é a figura humana, mas, antes pelo contrário, de sobrevalorizar as competências do desenho como meio para entender, organizar e comunicar o conhecimento.
No cruzamento entre as “velhas” e “novas” anatomias pretende-se sistematizar, aprofundar e desenvolver competências no âmbito do estudo do corpo e das suas diferentes representações, de desenvolver e enquadrar capacidades gráficas de tratamento do desenho, problematizando as questões implicadas nessa seleções, assim como desenvolver conhecimentos sobre os conceitos implicados tais como representação, imagem, figura, corpo e modelo.

Maquetização e Múltiplos

MM500 - ECTS

Promover numa perspectiva pluridisciplinar o envolvimento dos alunos em projectos de produção devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo objectivo dos fenómenos relativos às práticas contemporâneas de produção de múltiplos através de conhecimentos susceptíveis de serem adquiridos pela experiência prática e pela formação teórica.

Metodologia de Projecto

MP411 - ECTS

• Contribuir para a perspectivação crítica e a consolidação dos projectos individuais de cada estudante;
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio;
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Projecto e noutras áreas curriculares;
• Confrontar e discutir diferentes noções de autoria no campo das artes plásticas;
• Desenvolver instrumentos de análise, individuais e de grupo;
• Estimular a reflexão crítica sobre as práticas artísticas contemporâneas.

• Estabelecer pontes e contaminações entre a escola e a realidade exterior.

Modelação e Moldagem I

MMI211 - ECTS

Objectivos específicos são:

-      reconhecer os processos de modelação como espaço de liberdade associado ao desenho, à experimentação volumétrica e ao transitório na escultura, enquanto apontamento de volume e escala;

-      aprofundar conhecimentos sobre processos de modelação, suas matérias e ferramentas de apoio, suas interdependências metodológicas com outras áreas de produção;

-      aprofundar conhecimentos sobre a estruturação de volumes e sua relação espacial;

-      consciencialização e exploração de uma linguagem própria no fazer da modelação;

-      aperfeiçoar processos de moldagem tradicionais, associados ao campo artístico, e aplicados na reprodução de Modelos modelados;

Objectivos gerais são:

-      Aperfeiçoamento da acuidade visual e capacidades analíticas/sintéticas do volume, do espaço e da escala;

-      Consciencialização sensorial das formas no espaço tridimensional;

-      experimentação dos princípios gerais de composição da escultura;

-      Reflexão entre espaço positivo e negativo, forma e molde, modelo e reprodução;

-      Reflexões e análises críticas sobre os universos de Modelação e Moldagem;

-      Competência de investigação, comunicação e inovação (recolha, seleção e tratamento personalizada de informação);

-      Capacidade de gestão de recursos (espaço de trabalho, equipamento e materiais).

Mosaico II

M502 - ECTS

Na continuidade do Nível 1 o Nível II de mosaico versa toda a informação sobre esta técnica nos aspectos fundamentais da pintura monumental e parietal.
Entende-se que esta disciplina deverá ser alargada numa perspectiva que abarque os aspectos de criatividade. A técnica não se limita a um meio e um método mas, constitui-se ela própria, um incontroverso significado de criatividade.
Analisar, entender e usar as diversas funções do mosaico nas diferentes técnicas utilizadas anteriormente aprendidas.

Práticas da Escultura

PE500 - ECTS

1- Promover e consolidar, em ambiente pluridisciplinar, o envolvimento dos alunos em projectos de produção e criação autónomos;
2- Diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas;
3 - Promover uma abordagem ecléctica relativamente a meios susceptíveis de enquadramento metodológico na área das práticas artísticas;
4- Fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática, no sentido de que só se aprende a desenhar desenhando;
5- Consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito.

Práticas da Pintura

PP500 - ECTS

Proporcionar novas oportunidades e aconselhamento a nível da prática da oficina de pintura, a alunos de vários anos que desejem ampliar a sua experiência curricular e aprofundar conhecimentos a nível de determinadas tecnologias enquadradas no processo pictórico da pintura. Pretende ser um espaço onde se privilegia a experimentação teórico/prática, a investigação, e problemas técnicos que podem advir da dualidade intrínseca entre processo/projecto, de forma a construir uma base de conhecimentos sobre várias técnicas e materiais no âmbito do exercício da Pintura, que propiciem, ao discente, ferramentas para uma reflexão e fundamentação consistente e objectiva, na escolha das suas metodologias práticas para o desenvolvimento de um projeto pictórico.

Práticas de Fotografia I

PFI211 - ECTS

Em Práticas da Fotografia 1 são introduzidos os instrumentos técnicos e conceptuais
da gramática fotográfica e iniciada uma aprendizagem dos processos híbridos (analógico vs digital) que exploram a especificidade do meio fotográfico no desenvolvimento de projectos individuais.
Privilegia-se uma metodologia que reconhece o vaivém disciplinar das
práticas fotográficas ao longo da sua História, incentivando o desenvolvimento de
trabalhos que articulem um discurso autónomo e crítico.
A aprendizagem tecnológica é realizada sequencialmente através de módulos
de trabalho práticos acompanhados por aulas expositivas. 

Práticas do Desenho

PD500 - ECTS

Trabalhar a autonomia e prática do Desenho como meio reflexivo, expressivo e comunicante; Desenvolver a ideia do desenho como objecto artístico, numa perspectiva próxima das investigações produzidas nas áreas de Pintura, Multimédia, Escultura, trabalhando as suas similitudes e diferenças; Prosseguir a ideia do caráter “projetual” do Desenho nas suas possíveis e diferentes vertentes; Trabalhar numa “simulação” da investigação de ateliê, numa responsabilização das estratégias metodológicas escolhidas; Desenvolver o discurso crítico do trabalho produzido através do debate de ideias e da elaboração de textos Aprofundar conhecimentos e valias do Desenho e da sua História, fundamentalmente no que se refere ao Desenho Contemporâneo.

Práticas do Video I

PVI211 - ECTS Sinopse: A percepção da forma numa tela retangular. Percepção do tempo numa tela retangular. Percepção da narrativa numa tela retangular. Produção de Cinema, um campo com uma definição em constante mudança e cada vez mais complexa; dentro dessa complexidade existem cada vez mais meios e modos de criação. A importância de uma compreensão e de fundamentos sólidos sobre que métodos e ferramentas estão disponíveis, e de como usá‐los, é mais importante do que nunca. A intenção desta disciplina é preparar e fornecer essa base desde a pré‐produção até à pós‐produção, quer seja para criar uma longa‐metragem narrativa, um documentário etnográfico, ou um curta experimental ... ou qualquer coisa entre essas.

Práticas do Video II

PVII211 - ECTS

Na unidade curricular de Práticas do Vídeo II é proposto aos alunos a realização e produção de projectos que impliquem e se desenvolvam a partir de tecnologias audiovisuais.
 Pretende-se um aprofundamento teórico-prático da concepção artística, assim como da realização videográfica. Através da discussão das suas especificidades, pretende-se alargar este campo, contextualizando o vídeo como um dos medium privilegiados da prática artística contemporânea.

Procurar-se-á acompanhar e estimular criticamente as diferentes etapas da realização de um projecto videográfico – concepção, realização, edição, pós-produção e instalação – de modo a que estas sejam consequentes nos resultados alcançados, assim como capacitem os alunos com uma autonomia técnica e conceptual relativamente a este medium.

Psicologia da Arte

PAT500 - ECTS

A disciplina de Psicologia da Arte ambiciona cumprir dois objectivos fundamentais que estão entre si relacionados. Em primeiro lugar, evidenciar a utilidade de conceitos e teorias psicológicas para a abordagem e investigação do fenómeno artístico; e, em segundo lugar, demonstrar que a Psicologia, enquanto ciência humana, não se restringe à psicopatologia e que a sua aplicação prática ultrapassa largamente o campo reduzido da psicoterapia. Noutros termos, a disciplina de Psicologia da Arte pretende sensibilizar os alunos para as problemáticas centrais da disciplina através de uma abordagem integrativa que pensa os fenómenos artísticos na sua globalidade, independentemente das suas diversas proveniências (“normal”, “patológica”, “adulta”, “infantil”, “primitiva”, “civilizada”, etc.).

Técnicas de Impressão I

TII211 - ECTS

Técnicas de Impressão II

TIII211 - ECTS

Conhecer e testar a prática da Gravura com ênfase para uma aprendizagem de base tecnológica Identificar as possibilidades tecnológicas no sentido da sua autonomia e da possível articulação com as áreas de formação nucleares 
Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal, numa responsabilização sobre a utilização de um espaço coletivo oficinal. Explorar as linguagens plásticas próprias de cada técnica 
Aplicar os conhecimentos e crescentes competências técnicas ao desenvolvimento de projectos que permitam abordar a auto-edição
Promover e consolidar os processos iniciados no primeiro nível investigando e testando ideias e princípios, formatos e métodos, redefinindo através dos mesmos a sua prática e sobretudo ampliando as possibilidades instrumentais.
Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal, numa responsabilização sobre a utilização de um espaço coletivo oficinal.

Explorar as linguagens plásticas próprias de cada técnica. 

Aplicar os conhecimentos e crescentes competências técnicas ao desenvolvimento de projectos que permitam abordar a auto-edição. 

 

Teoria e História da Escultura

THES201 - ECTS

Teoria e História da Escultura pretende estudar epistemologicamente e ontologicamente o âmbito da Escultura, dos últimos anos do século XIX à atualidade, promovendo a aquisição pelos alunos de uma gramática de análise às obras de arte e privilegiando para tal, a abordagem aos meios, aos processos operativos, aos intervenientes, e às linguagens, inerentes.

Através dos fenómenos, dos autores e das obras que protagonizaram os diferentes acontecimentos do período em causa, esta Unidade Curricular promove uma visão esclarecida sobre as alterações paradigmáticas ocorridas neste contexto, auxiliando à compreensão do pensamento artístico.

Os estudantes devem adquirir e/ou consolidar os conceitos inerentes às questões que caracterizam a Escultura no período moderno e também no período pós-moderno, nomeadamente conceitos de espaço, forma, proporções, harmonia, equilíbrio, ritmos, volume massa e vazio, que assumiram ao longo destes períodos expressões e formas muito distintos.

É objetivo fundamental de Teoria e História da Escultura, exercitar o confronto permanente com o que é dado ao aluno a conhecer teoricamente pelos historiadores, pelos críticos ou pelos próprios autores das obras, e com aquilo que ele vê em estrita relação sensitiva com a sua formação cultural.


Teoria e História da Performance

THP500 - ECTS

Desenvolver capacidades de estudo, análise, reflexão crítica, argumentação e debate teórico.

Compreender o contexto de surgimento e a evolução estética, criativa e crítica da performance.

Adquirir capacidades de pesquisa autónoma.

Identificar as particularidades da performance entre as outras artes do séc XX e XXI.

Interrelacionar os diferentes contextos históricos, económicos, sociais, artísticos e culturais de diferentes práticas performativas.

Analisar criticamente questões específicas ligadas à prática artística de índole performativa, à sua apresentação, documentação e relação com os seus públicos.

Teoria e História do Cinema

THCN500 - ECTS

Textos de Artistas

TDA500 - ECTS

Objectivos: Permitir a problematização das relações entre a produção de representações de matriz lógico-verbal e as representações de matriz visual, através da análise de casos relevantes de textos de artistas plásticos.  A palavra e a imagem: a palavra como imagem. A imagem como palavra.

Vitral I

V500 - ECTS

Analisar, entender e usar as diversas funções do vidro nas diferentes técnicas utilizadas, nomeadamente o vitral, a fusão o slumping, o vidro laminado.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Usar a disponibilidade da transparência do vidro, nos diferentes campos da sua actuação.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica das várias aplicações da técnica do vidro.
Entender o vidro como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.
Programa

Animação II

AII500 - ECTS

Aprofundamento na prática e história do cinema de animação - nível II. Concepção e realização de uma curta-metragem em animação. Iniciação ao cinema de animação. Regras básicas para elaborar um projecto de filme - narrativa, imaginário, personagens, e expressão animada segundo três aspectos essenciais: duração, movimento e metamorfose. Elaboração de story-boards, animatics e mapas de programação. História e análise da animação em cinema e video, as convenções e a gramática, os géneros, técnicas e as estruturas narrativas. As diversas aplicações da animação: Filme de autor, efeitos especiais, genéricos de filmes, institucionais, documentário. Desenvolvimento de projectos acentuando-se a componente de produção e pós-produção\edição digital.Tendo como princípio que a animação é um trabalho colectivo com um objectivo comum é estimulado o trabalho de equipa e por conseguinte a distribuição de funções; ao mesmo tempo a partilha de esforços e a afirmação da individualidade.

Antropologia Urbana

AU302 - ECTS

Em termos genéricos, fornecer aos estudantes um conjunto diversificado de ferramentas teóricas e conceptuais que lhes permitam investigar e compreender, a partir de perspectivas antropológicas, os fenómenos urbanos contemporâneos. Em termos concretos, sensibilizar os estudantes para a natureza específica da antropologia, vocacionada para o estudo da alteridade, e particularmente dotada para demonstrar que um conjunto muito alargado de fenómenos antropológicos resultam de complexos processos históricos, sociais e culturais, que não se compaginam com explicações “naturalizadas” simplistas e altamente redutoras.

 

Audio I

AD201 - ECTS

Iniciação à linguagem sonora nos domínios da matéria, da plasticidade e da espacialidade.
Estudo do som enquanto matéria plástica.
Estudo do trabalho sonoro como prática artística.
Introdução tecnológica e oficinal, aos fundamentos essenciais para essa prática.
Aquisição de conhecimentos teóricos, em articulação com o trabalho de campo e de estúdio, que permitam um enquadramento desta prática artística no contexto contemporâneo.
Compreensão de noções básicas de acústica.
Compreensão e aplicação dos mecanismos e dos aspectos fundamentais da gravação/captação e reprodução do som digital.
Desenvolvimento de instrumentos individuais e colectivos de análise e reflexão sobre o trabalho realizado.
Criação de hábitos e metodologias de trabalho alargados, e respectiva valorização da experimentação.

Cerâmica I

CI500 - ECTS • Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.

Cerâmica II

CII500 - ECTS • Conhecer o processo cerâmico; 
• Identificar as características dos materiais cerâmicos; 
• Complementar o trabalho desenvolvido na UC de Cerâmica e noutras áreas curriculares; 
• Explorar as potencialidades expressivas das técnicas cerâmicas; 
• Valorizar as metodologias experimentais associadas ao trabalho em estúdio; 
• Estimular a reflexão crítica sobre a cerâmica actual.

Desenho e Projecto

DP211 - ECTS

Conceber e testar o que se poderá encontrar no domínio do pensamento, da ideia; tendo como instrumento desse mesmo pensar o desenho. 

Valorizar os processos projetuais mulitidisplinares através da práticas  de desenho. 

Pensar as metodologias de projeto encarando o desenho como um espaço privilegiado para realizar projetos de escala alargada e  em equipa,

Construir dinâmicas de processos de trabalho que incentivem a critica e autocrítica nos estudantes promovendo o trabalho de grupo e colaborativo inerente ao trabalho de projeto, possibilitando a criação de projetos artisticos que pensem um projeto em que possam habitar diferentes espaços e práticas artiscas.

Ampliar a discussão e experimentação nas práticas de projeto em equipas de trabalho.

Desenvolver instrumentos de análise, individuais e de grupo. 

Antever possíveis situações das dinâmicas projetuais fora do âmbito da escola, aproximando-nos da realidade exterior. 



História e Teoria da Comunicação

HTC201 - ECTS

Destinando-se em regime obrigatório aos alunos da LDC e em regime optativo aos da LAP, a UC terá de tentar um equilíbrio entre os problemas da comunicação em 'regime tecnológico' (essencial para o DC) e as questões mais específicas colocadas pela relação conflitual entre Arte e Comunicação.

Modelação e Animação 3D

MA3D211 - ECTS

- Introdução às técnicas e tecnologias de modelação e animação 3D;

- Enquadramento da modelação e animação 3D nas práticas artísticas.

Moldagem e Fundição

MF500 - ECTS

São objectivos da disciplina: 1 - promover e consolidar o envolvimento dos alunos em projectos de produção autónomos, devidamente articulados com as técnicas de fundição pelo processo de areia e cera perdida, de modo a favorecer o estudo objectivo dos fenómenos relativos à prática da moldagem e fundição em ambiente profissional (junto das empresas); 2 - diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas; 3- fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática: a fundição; 4- consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito. Nestas, quando da entrega da proposição relativa à proposta individual de trabalho, e nas respostas aos trabalhos de investigação teórica a solicitar pelo docente, naquelas, sempre que sugerida intervenção a propósito dos diferentes projectos em curso; 5- avaliar o ganho de competências teórico-prático entretanto consolidados pelos alunos no decurso do semestre.

Mosaico I

M500 - ECTS

Entende-se que esta disciplina deverá ser alargada numa perspectiva que abarque os aspectos de criatividade.A técnica não se limita a um meio e um método mas,constitui-se ela própria,um incontroverso significado de criatividade.
Analisar, entender e usar as diversas funções do mosaico nas diferentes técnicas utilizadas.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica do mosaico e das várias aplicações desta técnica.
Entender o mosaico como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.

Práticas da Escultura

PE500 - ECTS

1- Promover e consolidar, em ambiente pluridisciplinar, o envolvimento dos alunos em projectos de produção e criação autónomos;
2- Diligenciar para que os referidos projectos sejam devidamente articulados com metodologias que favoreçam o estudo dos fenómenos relativos às práticas artísticas contemporâneas;
3 - Promover uma abordagem ecléctica relativamente a meios susceptíveis de enquadramento metodológico na área das práticas artísticas;
4- Fomentar o exercício das práticas artísticas preferencialmente em função de uma experiência prática, no sentido de que só se aprende a desenhar desenhando;
5- Consolidar competências ao nível do enunciado verbal e escrito.


Práticas da Fotografia II

PFII211 - ECTS

A unidade curricular de Práticas da Fotografia 2 tem como principal objectivo a concepção e produção de um projecto fotográfico individual, original, a par da consolidação de conhecimentos técnicos previamente adquiridos em Práticas da Fotografia 1.

Privilegia-se um pensamento autónomo e crítico no desenvolvimento técnico e conceptual do projecto, capaz de reconhecer a especificidade do meio fotográfico e de a experienciar na relação com outros media.

O tema de trabalho, e respectiva fundamentação/investigação teórica, deverá ser definida individualmente por cada estudante e apresentada em aula no início do semestre. 

Práticas da Pintura

PP500 - ECTS

Proporcionar novas oportunidades e aconselhamento a nível da prática da oficina de pintura, a alunos de vários anos, que desejem ampliar a sua experiência curricular e aprofundar conhecimentos a nível de determinadas tecnologias enquadradas no processo pictórico da pintura.

Pretende ser um espaço onde se privilegia a experimentação prática, a investigação, e problemas técnicos que podem advir da dualidade intrínseca entre processo/projeto, de forma a construir uma base de conhecimentos, sobre várias técnicas e materiais, no âmbito do exercício da Pintura, que propiciem, ao discente, ferramentas para uma reflexão e fundamentação consistente e objetiva, na escolha das suas metodologias práticas para o desenvolvimento de um projeto pictórico.

Práticas de Fotografia I

PFI211 - ECTS

Em Práticas da Fotografia 1 são apresentados os conhecimentos técnicos e conceptuais da gramática fotográfica e leccionados processos híbridos (analógico vs digital) reconhecendo o vaivém disciplinar da sua prática desde a sua invenção.

Com o intuito de compreender a especificidade do meio fotográfico é realizada uma introdução tecnológica específica ao nível do manuseamento do equipamento, prática de laboratório, incluindo técnicas de fotografia primitiva e domínio dos instrumentos apropriados ao controlo de luz, natural e artificial, na representação de objectos e/ou figura humana e consequente reflexão sobre a capacidade de construção/encenação da imagem fotográfica.

No desenvolvimento das suas competências os estudantes devem realizar projectos individuais e de grupo, incentivando-se um discurso autónomo e crítico.

Práticas do Desenho

PD500 - ECTS

Trabalhar a autonomia e prática do Desenho como meio reflexivo, expressivo e comunicante; Desenvolver a ideia do desenho como objecto artístico, numa perspectiva próxima das investigações produzidas nas áreas de Pintura, Multimédia, Escultura, trabalhando as suas similitudes e diferenças; Prosseguir a ideia do caráter “projetual” do Desenho nas suas possíveis e diferentes vertentes; Trabalhar numa “simulação” da investigação de ateliê, numa responsabilização das estratégias metodológicas escolhidas; Desenvolver o discurso crítico do trabalho produzido através do debate de ideias e da elaboração de textos Aprofundar conhecimentos e valias do Desenho e da sua História, fundamentalmente no que se refere ao Desenho Contemporâneo.

Práticas do Video I

PVI211 - ECTS Sinopse: A percepção da forma numa tela retangular. Percepção do tempo numa tela retangular. Percepção da narrativa numa tela retangular. Produção de Cinema, um campo com uma definição em constante mudança e cada vez mais complexa; dentro dessa complexidade existem cada vez mais meios e modos de criação. A importância de uma compreensão e de fundamentos sólidos sobre que métodos e ferramentas estão disponíveis, e de como usá‐los, é mais importante do que nunca. A intenção desta disciplina é preparar e fornecer essa base desde a pré‐produção até à pós‐produção, quer seja para criar uma longa‐metragem narrativa, um documentário etnográfico, ou um curta experimental ... ou qualquer coisa entre essas.

Processos Construtivos e Subtrativos

PCS500 - ECTS

Promover o confronto com as matérias através de práticas escultóricas de caráter Subtrativo, Aditivo e Construtivo, descobrindo as diferenças conceptuais na aplicação dos diversos processos técnicos implicados.
Entender a relação de um processo técnico específico de transformação da matéria com a linguagem plástica e expressiva obtida com o trabalho final.


Seminário de Ciencias da Arte

SCA411 - ECTS

DOCENTE MJG:

Abordagem de algumas perspectivas teóricas, metodologias, conceitos e problemas da área dos estudos culturais e da história da arte em particular, cujas reflexões contaminam necessariamente a prática artística e a cultura contemporânea. Serão tidas em atenção as sugestões dos discentes quanto às problemáticas que mais os motivam, de acordo com os seus interesses de investigação, no âmbito da sua própria aprendizagem e prática artística.Pretende-se que os estudantes se familiarizem com a pesquisa, estudo e preparação de apresentações escritas e orais, bem como que dominem conhecimentos de índole teórica e desenvolvam capacidades de reflexão aprofundada e de autonomia na investigação. Estabelecimento de um diálogo alargado, discussão de ideias e troca de conhecimentos, com base em apresentações periódicas, rotativas e devidamente calendarizadas.

 

DOCENTE H. G.

 Partindo da análise de obras literárias, serão discutidas a relação entre o real e a ficção: qual o papel da ficção na construção da experiência humana? Qual a relação entre a imaginação e o real? Poderá a arte enquanto ficção constituir um instrumento de transformação do real ou é apenas um espaço de fuga?



Técnicas de Impressão I

TII211 - ECTS

 

Entendimento das fronteiras da auto edição, interdisciplinaridade implícita  e seus recursos tecnológicos de produção. Estudantes adquirem uma capacidade de decisão tecnológica para a correta implementação das ideias artísticas, e apresentação junto de especialistas e público em geral.
Estudantes desenvolvem práticas experimentais e de pesquisa com base na reactualização dos processos de impressão historicamente empregues em contextos de produção gráfica original. A variedade de estratégias de investigação e concretização -ensaios tecnológicos, experimentação artística, consulta de manuais- proporciona uma consolidação oficinal e metodológica de um espectro de procedimentos gráficos  e capacidade em implementar ideias de crescente grau de complexidade e inovação.
Compreensão  do contexto histórico, social e técnico da gravura num campo expandido. Estudantes consolidam métodos de documentação dos projectos com variados tipos de pesquisa(ensaística, tecnológica, artística).

 

Técnicas de Impressão II

TIII211 - ECTS

Conhecer e testar a prática da gravura identificando as possibilidades tecnológicas no sentido da sua autonomia e articulação com as áreas de formação nucleares. Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal. Aplicar os conhecimentos e crescentes competências técnicas ao desenvolvimento de projectos que permitam abordar a auto-edição, ampliando as possibilidades instrumentais. Capacidade de contextualização e posicionamento da produção gráfica no próprio trabalho enquanto prática artística contemporânea. 
Capacidade em lidar com informação tecnológica complexa de forma clara, proporcionada e crítica.
Desenvolver uma aprendizagem sólida dos métodos que assistem a uma produção oficinal, numa responsabilização sobre a utilização de um espaço coletivo oficinal. Explorar as linguagens plásticas próprias de cada técnica. 
Promover e consolidar os processos iniciados no primeiro nível investigando e testando ideias e princípios, formatos e métodos, redefinindo através dos mesmos a sua prática e sobretudo ampliando as possibilidades instrumentais.

 

 

Teoria e História da Fotografia

THF500 - ECTS

Se todas as fotografias são por natureza ‘de história’, a questão que se coloca, no âmbito da sua historiografia é, qual a natureza dessa História e que metodologias se adequam ao tratamento do seu extenso e ilimitado arquivo. De outra forma, quais os enunciados adequados para investigar a imagem fotográfica como um intermédia disciplinar, a par da dispersão de técnicas, imagens e afinidades literárias e científicas que a compõem.

O objectivo da unidade curricular de Teoria e História da Fotografia é o de introduzir uma leitura política, ética e crítica sobre a imagem fotográfica, que decomponha essa dispersão interdisciplinar. 

Teoria e História do Cinema

THCN500 - ECTS

Teoria e História do Vídeo

THV211 - ECTS

Têxteis Construídos

TC500 - ECTS

Na Unidade Curricular Têxteis Construídos pretende-se a exploração do universo do têxtil - matérias, meios e ferramentas – como mais uma possibilidade de expressão técnico/artística na formalização plástica. Ensaiar modelos e estruturas de criação, individuais e em equipa. Investigar, organizar, planear e projetar. Gerir criticamente as diferentes fases do trabalho dependendo dos resultados pretendidos. Ter capacidade de cooperar em esquemas de realização individuais e/ou de grupo. Ter capacidade de compreender e adaptar as matérias, meios, ferramentas e processos aos resultados desejados. Racionalizar a dimensão transversal das diferentes disciplinas do curso, autonomia e capacidade de reflexão critica.

Vitral II

V502 - ECTS

Analisar, entender e usar as diversas funções do vidro e nas diferentes técnicas utilizadas, nomeadamente as técnicas de kilncasting: casting e pate de verre.
Desenvolver os conhecimentos adquiridos na aplicação a conteúdos específicos.
Usar a disponibilidade da transparência do vidro, nos diferentes campos da sua actuação.
Saber distinguir, seleccionar e fazer uso dos múltiplos meios de representação e modos da técnica das várias aplicações da técnica do vidro.
Entender o vidro como tecnologia flexível, especulativa e concretizadora de obras de arte contemporâneas.

Atelier I - Pintura


API - ECTS

Introdução: O Atelier de Pintura I desenvolve-se em torno das questões técnicas, estéticas e estilisticas da pintura e dos vários modos de operar nas superfícies. A prática incidirá na pintura de observação directa assim como em exercícios a partir de reproduções de pinturas (de preferência dentro do universo das coleções dos museus nacionais, alargando assim a possibilidade de um contacto com o original ). A sequência das propostas de trabalho terá em atenção um evolutivo grau de complexidade e variedade técnica, desenvolvendo a formação no domínio da linguagem pictórica e a autonomia metodológica e criativa de cada estudante. Em articulação com a UC MTP poderão ser solicitados trabalhos, de teor tecnológico, a realizar na UC acima mencionada. Desenvolver a técnica da pintura aplicada ao retrato, à paisagem natural e urbana, natureza morta e quotidiano, nas suas diferentes matrizes. Desenvolver o espírito crítico e auto-crítico, experimental e inventivo Desenvolver a capacidade expressiva e autoral baseada em conceitos estruturados e fundamentados. Desenvolver capacidades de percepção, memória e articulação de formas.


Matérias e Técnicas da Pintura


MTP211 - ECTS

O programa da disciplina pretende iniciar um processo de investigação relativo à evolução pictórica de todas as Escolas e correntes artísticas, através do estudo dos seus materiais e técnicas.
A ausência de um programa arquivístico das práticas e dos métodos utilizados pelos pintores mais ilustrativos da história da arte deve reforçar o interesse em reunir informação detalhada e de fontes diversificadas, privilegiando-se o contacto directo com profissionais de áreas científicas que partilham as mesmas preocupações.
Uma metodologia que contemple as técnicas processuais da pintura não inibe a “originalidade” e a “espontaneidade” da obra artística. Hoje, há sinais claros de que a técnica e a estética se encontram em trajectórias de convergência, que é tão importante quanto a convergência entre a ciência e a técnica.

OBJECTIVOS DA DISCIPLINA

1. Familiarizar o aluno com os materiais e técnicas da pintura utilizadas ao longo da história da arte por artesãos e artistas;

2. Sistematizar procedimentos que proponham práticas racionais no âmbito do ofício da pintura;

3. Introduzir novas referências de estudo que forneçam ao aluno as bases necessárias para a correcta selecção dos materiais disponibilizados no mercado;

4. Transmitir noções elementares colocadas no plano da física e da química aplicada, consideradas pertinentes para um curso superior de pintura;

5. Disponibilizar termos e conceitos técnicos indispensáveis à riqueza de vocabulário, no meio artístico;

6. Sensibilizar o aluno para a conservação de obras de arte, sublinhando as da sua própria produção.


Teoria da Imagem


TI201 - ECTS

A constante presença dos meios de comunicação, nomeadamente audiovisuais, na sociedade contemporânea, obriga-nos a um contacto permanente com os mais diversos tipos de imagem. Através do cinema, da televisão, da internet, dos jogos vídeo ou do telemóvel recebemos um enorme fluxo de imagens que consumimos, muitas vezes, de forma indiscriminada. Esta visualidade complexa implica a necessidade de um novo tipo de literacia visual, que viabilize um olhar mais competente e informado da realidade que nos circunda. Na disciplina de teoria da imagem procurar-se-á, a partir de um conjunto muito diversificado de estímulos visuais, promover uma reflexão alargada e interdiciplinar sobre o modo como são produzidas e difundidas as imagens na contemporaneidade, de molde a promover nos estudantes uma maior consciência crítica.


Atelier II - Pintura


APII - ECTS

Alicerçada no estudo da teoria e da história da Pintura, e do trabalho prático de Pintura desenvolvido nos anos precedentes, pretender-se-á que cada estudante desenvolva competências de organização e de iniciativa ao nível da formulação de projectos de investigação. Em sintonia com preocupações tecnológicas, a cadeira de Atelier II, Pintura, ambiciona adequar um suposto modelo tradicional do ensino das Belas-Artes com as exigências da situação artística contemporânea. A cadeira, de carácter teórico-prático, apresenta como estratégia cientifico-pedagógica a possibilidade de construção de autonomia projectual do discente, por via de uma abordagem entre o pensar e o fazer, entre o projecto e o processo, entre a reflexão crítica e o resultado, procurando assim facultar os instrumentos indispensáveis para a compreensão dos territórios da prática artística contemporânea.


Composição


C311 - ECTS

Aplicar a imagens bidimensionais hipóteses de interpretação oriundas da história, da psicologia da percepção e da geometria. 


Teoria e História da Pintura


THP311 - ECTS

Esta disciplina destina-se a fornecer aos estudantes da Licenciatura em Artes Plásticas, ramo de Pintura, um espaço de reflexão comum sobre a prática da pintura e a tradição pictórica na Europa ocidental, nas suas diversas componentes. Através do recurso a exemplos concretos de épocas muito variadas, serão expostos conhecimentos básicos e algumas ferramentas fundamentais, bem como os métodos e os critérios mais amplamente utilizados na actualidade por historiadores, comissários de exposições, conservadores e críticos de arte para poder analisar qualquer obra pictórica com algum detalhe. O programa da disciplina será estruturado à volta de grandes temáticas, capazes de suscitar o confronto e o diálogo entre alunos com experiências e motivações diversificadas. Partindo de algumas obras maiores e de outras menos divulgadas da história da pintura ocidental, serão abordadas as relações entre a pintura e a cultura visual na arte europeia, essencialmente dos séculos XIII a XX, com uma especial ênfase no Renascimento. Procurar-se-á fomentar o interesse pela leitura de textos da época e de estudos e ensaios, e desenvolver as capacidades de entendimento das imagens, fornecendo aos alunos utensílios para observar e interpretar o objecto pictórico nas suas mais variadas vertentes. Serão abordadas questões como a identificação das obras pictóricas, os géneros na pintura, as diversas técnicas, os conceitos essenciais sobre a composição, o desenho e a cor, a evolução do tratamento da figura humana, ou a produção, consumo e circulação da pintura. A disciplina destina-se a dotar os alunos de uma linguagem crítica comum, dando especial relevo ao contexto histórico e cultural, à análise formal e à compreensão da génese e do processo criativo das obras pictóricas. São essenciais a aquisição de um vocabulário técnico, de conceitos e de conhecimentos básicos fundamentais para o estudo da história da arte, bem como o desenvolvimento do espírito crítico e das capacidades de percepção visual e comparativa na análise da obra de arte, enquanto objecto artístico, estético e histórico. Nota: As questões relativas a procedimentos, materiais e técnicas pictóricas, bem como a composição, desenho e cor, merecerão uma abordagem sumária, dado que serão objecto de estudo detalhado noutras disciplinas curriculares.


Atelier I - Multimédia


AMI - ECTS

. Personalizar a aprendizagem e a prática “artística” dos alunos sob condições de interacção (professor/aluno/a); . Aperfeiçoar capacidades técnicas e tecnológicas; . Desenvolver o sentido reflexivo e de análise crítica e auto-crítica; . Desenvolver o domínio das linguagens específicas utilizadas no contexto da produção artística contemporânea; . Dotar os alunos das noções e práticas necessárias à existência de autonomia e decisão estética; . Incutir princípios de investigação tanto prática como teórica.


Laboratório de Imagem e Som


LIS211 - ECTS

A UC de Laboratório de Imagem e Som tem como principal objectivo potenciar, através de um espaço experimental, um contexto laboratorial que convoque a plasticidade do som e da imagem para o interior da prática artística. Para tal tentar-se-á introduzir de modo oficinal os fundamentos essenciais para essa prática, a partir da aprendizagem técnica de diferentes tecnologias audiovisuais. Através de uma atitude crítica e consciente das potencialidades dos medium utilizados, procura-se-á o desenvolvimento de instrumentos individuais e colectivos de análise e de reflexão crítica em torno dos diferentes momentos do trabalho realizado no decorrer do semestre. Tendo em conta as características específicas da produção audiovisual, será fomentada paralelamente ao desenvolvimento de projectos individuais, o trabalho colaborativo assim como a partilha colectiva da prática artística.


Arte e Tecnologia


AT211 - ECTS
Estudar as relações entre arte, cultura e tecnologia, em especial nas suas implicações para a prática artística.
Situar a questão da técnica a partir da sua problematização moderna.
Discutir e aclarar a importância da relação entre arte e tecnologia para o contexto actual da arte.
Introduzir os princípios básicos de uma teoria dos media.
Desenvolver princípios de reflexão e de análise crítica.
Estabelecer uma relação crítica com o trabalho realizado noutras áreas curriculares, como a prática de atelier e as oficinais.

Atelier II - Multimédia


AMII - ECTS

• Contribuir para uma progressiva autonomização do projecto individual de cada estudante. • Discutir e ajudar a solucionar os problemas plásticos, conceptuais e tecnológicos ligados ao desenvolvimento desses projectos. • Valorizar as metodologias experimentais e o trabalho em estúdio. • Incentivar o cruzamento com o trabalho desenvolvido no âmbito de outras áreas curriculares ou mesmo noutros contextos. • Estimular a reflexão crítica sobre a prática artística contemporânea em geral. • Desenvolver instrumentos de análise, individuais e de grupo, sobre o trabalho realizado.


Laboratório Multimédia


LM301 - ECTS

Desenvolver trabalho essencialmente experimental comparável a certas actividades científicas como a química experimental e aplicada.

Desenvolver competências aplicadas à manipulação, separação, combinação e modificação de diferentes matérias e técnicas tornando os estudantes em catalisadores ou agentes transformadores de meios, de sistemas ou das matérias sonoras e visuais.

Desenvolver essencialmente actividades processuais e transformativas que possibilitam o inesperado, a serendipidade e o indeterminado, permitindo que os estudantes experimentem diferentes metodologias e processos de trabalho no desenvolvimento dos seus desígnios.

Compreender sem preconceitos que muitas vezes os processos de materialização dos desígnios dos estudantes de multimédia não se regem por regras, metodologias ou teorias pré-determinadas.

Potenciar o impacto que a prática reflexiva tem no conhecimento dos estudantes aumentando, simultaneamente, o reconhecimento que esta prática tem enquanto protocolo curricular no contexto académico.

Fomentar a pesquisa em acção e a investigação pela prática num processo construtivo que possibilita a construção, aquisição e transmissão de conhecimento de forma não escrita.

Compreender as propriedades e características dos materiais e das técnicas como componente fundamental da produção em multimédia.

Abordar a tecnologia e a técnica, enquanto meios indispensáveis ao processo multimédia, bem como a sua importância do ponto de vista epistémico, na percepção e na construção de conhecimento.

Experimentar o potencial semântico dos materiais com que se materializam os desígnios, bem como, a dialéctica inerente ao diálogo do artista com os materiais que utiliza ou rejeita no fazer das suas experiências.

Possibilitar a integração da actividade lúdica na investigação em arte, validando-a no contexto curricular.

Dominar e divulgar a fusão de diferentes técnicas de manipulação algorítmica digital e analógica, bem como a dinâmica das mudanças e transformações que alteram a forma e função dos meios existentes.

Combinar livremente a produção, o consumo e a reutilização de meios

Experimentar desígnios híbridos que não se constrangem a géneros convencionados e reconhecidos como instalação sonora, vídeo instalação, instalação interactiva, música, os diversos géneros do design, ou animação, entre outros.

Discutir a questão da fluidez resultante da fusão de meios quando representados e modelados no domínio digital.


Som e Imagem


SI311 - ECTS

Específicos:

    • Estudar as relações entre som e imagem, em especial no contexto das artes plásticas e do cinema.
    • Analisar, também de um ponto de vista histórico, as interacções entre o sonoro, o visual e o plástico. 
    • Estudar as correspondências sensoriais entre som e imagem. 
    • Contextualizar as interacções entre som e imagem no âmbito da produção artística contemporânea.
    • Explorar as especificidades de uma plasticidade do som.
    • Apresentar os fundamentos para uma teoria do som e da imagem na perspectiva da cinemática.


Gerais:

    • Incentivar a utilização de métodos transversais de pesquisa e análise dos casos de estudo escolhidos.
    • Estimular a autonomia de investigação e de análise crítica. 
    • Estimular o cruzamento com trabalho realizado noutras áreas curriculares e com o trabalho de projecto dos estudantes.

Atelier I - Escultura


AEI - ECTS

1. Esta UC cria um ambiente de investigação e entendimento das questões relativas à prática artística de cariz marcadamente tridimensional, espacial ou escultórica, explorando  envolventes processuais onde as matérias são transformadas/transfiguradas por técnicas especificamente adquadas ás diversas matérias de desenvolvimento da prática escultórica;

2. Promover uma consciencialização de sistemas individuais de desenvolvimento processual criando simultâneamente dinâmicas colectivas de trabalho;

3. Incentivar o exercício da experimentação enquanto meio fundamental do desenvolvimento de capacidades de partilha em ambiente colectivo.


4. Instigar o desenvolvimento da prática dentro dos diversos ambientes tecnológicos, onde matérias e técnicas confluem  num desenvolvimento de competências de manipulação criativa dentro do espaço de ação da Escultura.

5. Munir os estudantes de competências de comunicação prática com profissionais de diferentes sectores de produção.

6.Estimular a recolha, análise, selecção e tratamento personalizado de informação;

7. Desenvolver nos erstudantes a capacidade de reflexão e análise crítica sobre os resultados obtidos estabelecendo valores diacríticos;

8.
O aprofundamento da capacidade de reflexão crítica em consonância com o desenvolvimento do trabalho e respetivos resultados,no âmbito da prática artística contemporânea.


Meios e Técnicas da Tridimensionalidade


MTT211 - ECTS

O curso “Os meios e técnicas de tridimensionalidade” pretende a aprendizagem de utilização de ferramentas digitais 3D na criação, representação e maquetização no processo da criação plástica.

Criação: Utilização de ferramentas 3D na modelação e conceção de objetos tridimensionais. Ficar familiar com vários conceitos de geometrias.

Representação: Projeção perspetiva de objetos 3D dentro de um espaço real ou dentro de um ambiente / paisagem virtual.

Maquetização: Produção de uma maqueta a partir de uma geometria virtual


Métodos e Linguagens da Escultura


MLE302 - ECTS

A Uc Métodos e Linguagens da Escultura tem por objectivos:

i - fundamentalmente, promover e consolidar conhecimentos no âmbito da arte do último século, no que especialmente respeita às práticas artísticas grosso modo designadas da escultura, da instalação, da performance, do site-specific e da arte pública, com especial focagem em obras e autores de incontornável relevância que muito contribuíram para a prática e pensamento da cultura contemporânea;
ii - promover e consolidar competências de avaliação crítica em contexto dos movimentos mais emblemáticos ocorridos na primeira metade do século XX na Europa, e décadas seguintes nos Estados Unidos da América. Movimentos e principais protagonistas, obras e autores em contexto económico, cultural e político;
iii - promover e consolidar sempre que necessário, conhecimentos no âmbito da História da Arte (largo senso) com natural incidência na prática da escultura, privilegiando o estudo de casos (obras e autores) de incontornável notoriedade, nomeadamente nos aspectos que respeitam à produção dos artefactos em contexto civilizacional (intercultural).


Atelier II - Escultura


AEII - ECTS

Aprofundar saberes nas práticas da Escultura para a progressiva criação de um universo individual de questionamento e investigação em artes plásticas;
Desenvolver processos e práticas de trabalho sistematizados, gerindo o tempo e os espaços;
Aprofundar conhecimentos nas relações Forma(s)/Espaço(s)/Tempo(s)/Conteúdo(s);
Pesquisar e explorar as potencialidades expressivas das técnicas e dos materiais;
Desenvolver competências teórico-práticas no âmbito da composição na tridimensionalidade e de estruturação conceptual em consonância com os desafios propostos;
Motivar para a importância da memória e da experiência vivencial - do autoconhecimento, predisposição e perceção - no desenvolvimento do projeto artístico;
Desenvolver competências de investigação e capacidade de articulação de diversos saberes, entre o pensar e o agir, concretizando, obtendo resultados e valorizando processos e procedimentos; Demonstrar capacidades criativas e de reflexão crítica e autocrítica.


Arte e espaço


AE311 - ECTS

Contexto geral da Unidade Curricular

Consolidar e focalizar os conhecimentos já adquiridos pelos alunos nos anos anteriores, no âmbito da escultura, trabalhando especificamente a intervenção no espaço e a construção de volumes/volumetrias a partir do espaço, em consequência de uma prática projectual. Promover o confronto com o espaço enquanto essência da arte, descobrindo as diferenças conceptuais na aplicação e desenvolvimento dos processos projectuais, bem como dos processos técnicos implicados. Estar familiarizado com metodologias e processos de realização da escultura enquanto processo projectual e técnico específico de construção/intervenção de/no espaço, conhecendo os meios, as matérias e as linguagens expressivas envolvidas, denotar disponibilidade para experimentar e inovar tendo capacidade para concretizar os projectos enunciados, potenciando uma linguagem formal individual. Contexto específico da Unidade Curricular. Ser capaz de interpretar e analisar um espaço público de pequena ou média escala e definir as suas características como lugar. Saber utilizar os meios, os processos e os conteúdos leccionados, no desenvolvimento de projectos artísticos endereçados ao lugar, tendo em conta as dimensões físicas, conceptuais, contextuais (implicações de âmbito artístico e de transversalidade disciplinar) e temporais, criando e produzindo trabalhos individuais ou de equipa.


Teorias Contemporaneas do Espaço


TCE311 - ECTS
Os recentes desenvolvimentos do pensamento contemporâneo valorizam a importância da categoria espaço no entendimento dos processos de conhecimento sejam eles do foro da geografia crítica, da teoria social, do pensamento estético, da arquitectura ou da arte. Nesta perspectiva, e sendo o espaço uma categoria de significação tão abrangente, tanto em termos da crescente espacialização da vida contemporânea, como nas derivações que este fenómeno tem exercido sobre o pensamento e a arte, surge esta unidade curricular centrada na investigação da importância das teorias contemporâneas do espaço e suas conexões com a arte.
O pensamento crítico desenvolvido a partir principalmente da segunda metade do século XX em torno das práticas artísticas que se confrontavam com a espacialidade nos seus modos de produção e de exposição, forma o ponto de partida da unidade curricular, com vista a aprofundar as noções tão frequentemente citadas na prática artística contemporânea de site-specific ou arte contextual. A unidade curricular poderá articular-se com os projectos deste carácter desenvolvidos noutras unidades curriculares teorico-práticas, nomeadamente Atelier e Projecto, de qualquer dos Ramos do Curso de Artes Plásticas.

Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2019 © Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Última actualização: 2012-12-06 I  Página gerada em: 2019-04-18 às 12:23:45 | Política de Utilização Aceitável | Política de Proteção de Dados Pessoais