Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
FAUP
Você está em: Início > Notícias > Fórum Património e Paisagem

Notícias

Fórum Património e Paisagem

27 de Novembro de 2018, 9h30-18h00, Auditório Nobre da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP)

O Fórum Património e Paisagem, organizado pelas Faculdades de Arquitectura, Letras, Ciências e Engenharia da U.Porto, vai decorrer a 27 de Novembro, entre as 9h30 e as 18h00, no Auditório Nobre da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Programa

9h30 Sessão Abertura | Paula Pinto (FLUP), João Veloso (Reitoria UP), Carlos Guimarães (FAUP), José Cangueiro (CCDR-N), José Manuel Pedreirinho (OA)
∙ Introdução ao 'Fórum Património e Paisagem' - Teresa Cunha Ferreira (FAUP-CEAU)

10h15 Sessão 1 | Património Arquitetónico e Urbano
∙ A Paisagem Histórica Urbana. Uma ferramenta da Agenda Urbana 2016-2036 - Francesco Bandarin (UNESCO)
∙ Para que serve o património? – Álvaro Domingues (FAUP-CEAU)
Moderação: Teresa Cunha Ferreira (FAUP-CEAU) e Alice Tavares (APRUPP-UA)

Coffee break

11h45 Sessão 2 | Paisagem Cultural
∙ Paisajes culturales. Diversidad, valores, dinâmicas - Ana Luengo (Universidad Europea Madrid/ ICOMOS IFLA)
∙ Gestão das Paisagens Culturais – Teresa Andresen (Associação Portuguesa dos Jardins Históricos)
Moderação: Teresa Portela Marques (FCUP-CIBIO) e Lino Tavares Dias (CEAU-FAUP/CITCEM)

Almoço

14h30 Sessão 3 | Gestão do Património
∙ La Fundación Santa María la Real: un proyecto de desarrollo a partir del Patrimonio - Jaime Nuño González (Fundación Santa María la Real)
∙ A problemática da gestão da “descoberta arqueológica” em intervenções de emergência. Três exemplos - André Nascimento (Empatia Arqueologia)
Moderação: Maria Leonor Botelho (FLUP-CITCEM) e Rosário Machado (Rota do Românico)

Coffee break

16h00 Sessão 4 | Análise de Riscos
∙ Ensaios para a identificação e avaliação da circulação hídrica de solos como fator de instabilidade. Exemplos do NW de Portugal, na Região Demarcada do Douro e cidade do Porto - Carlos Bateira (FLUP)
∙ A Avaliação de Impacte Ambiental como instrumento de análise de riscos para o património cultural - David Ferreira (DRCN)
Moderação: Xavier Romão (FEUP-CONSTRUCT) e Vasco Freitas (Gecorpa-FEUP)

17.30 Encerramento | Soraya Genin (ICOMOS PT-ISCTE), Elvira Rebelo (DRCN), Alexandra Lima (CM Porto), Rui Fernandes Póvoas (FAUP-CEAU), Amélia Polónia (FLUP-CITCEM)

Comissão Organizadora:
Teresa Cunha Ferreira, Maria Leonor Botelho, Teresa Portela Marques, Xavier Romão


Entrada livre (sujeita à lotação da sala). 
Programa sujeita a alterações (sem aviso prévio).


Biografias

Francesco Bandarin
Francesco Bandarin é Arquiteto e Urbanista, tendo vindo a especializar-se em Conservação Urbana. Formado em Arquitetura (IUAV Veneza) e em Planeamento Urbano e Regional (UC Berkeley). Foi Professor de Planejamento Urbano e Conservação Urbana na Universidade de Veneza (IUAV) de 1980 a 2016.
De 2000 a 2010, foi Diretor do Centro do Património Mundial da UNESCO e Secretário da Convenção do Património Mundial. De 2010 a 2018, desempenhou funções de Diretor-Geral Adjunto da UNESCO para a Cultura.
Atualmente é assessor especial do património do Diretor-Geral da UNESCO. É também membro do Comité de Direção do Aga Khan Trust for Culture e membro do ICOMOS Itália.
Suas publicações recentes incluem: The Historic Urban Landscape: Managing Heritage in an Urban Century, 2012 e Reconnecting the City. The Historic Urban Landscape Approach and the Future of Urban Heritage, 2015, ambos em co-autoria com Ron van Oers e publicados por Wiley-Blackwell. Um livro abrangente sobre a experiência da Paisagem Urbana Histórica, Re-Shaping Urban Conservation, co-editado com Ana Pereira Roders, será publicado pela Springer em 2019.

Álvaro Domingues
Álvaro Domingues (Melgaço, 1959) é geógrafo, doutorado em Geografia Humana pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto em 1994. Desde 1999 é docente do mestrado integrado e do curso de doutoramento. É também membro do Conselho Científico. Como investigador do Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo da FAUP, tem desenvolvido uma atividade regular de investigação e publicação no âmbito de projetos com a Fundação Calouste Gulbenkian, com a Fundação Ciência e Tecnologia, com a CCDR-N, CCDR-C, com a Xunta da Galiza, com a Escola Técnica Superior de Arquitectura da Coruña e de Barcelona, com a Erasmus University of Rotterdam-EURICUR, com o Club Ville Aménagement – Paris; com o CCCB, Barcelona, com a Universidade de Granada – Planeamento e Urbanismo, com as Universidade Federal de S. Paulo e do Rio de Janeiro-Brasil, com as Universidades do Minho e Coimbra, com os municípios de Guimarães e Porto, com a Ordem dos Arquitectos, com a Fundação de Serralves e a Fundação da Juventude, entre outros. No CEAU-FAUP a sua atividade centra-se na Geografia Humana, Paisagem, Urbanismo e Políticas Urbanas, quer em termos de investigação, quer em termos de assessoria externa, formação e divulgação científica.

Ana Luengo
Dra. Arquitecta Paisajista. Miembro del Comité Ejecutivo de la Región Europea de la Federación Internacional de Arquitectos Paisajistas (IFLA EUROPA), de la que ha sido Presidenta y Vice-Presidenta de la Federación Internacional de Arquitectos Paisajistas (IFLA); es miembro del Comité Nacional Español del ICOMOS, del Comité Internacional de Paisajes Culturales y Jardines Históricos (ICOMOS-IFLA), de la Historic Gardens Foundation (Reino Unido), y del Instituto de Estudios Madrileños, entre otras instituciones.
Combina su actividad docente en diversas universidades españolas y extranjeras con una amplia labor cultural en la que se incluye la dirección de cursos y seminarios sobre distintos temas relacionados con el arte del paisaje. Igualmente, es autora de numerosos trabajos de investigación, artículos y publicaciones, siendo el más reciente Los Paisajes Culturales del Patrimonio Mundial, publicado junto con el Centro del Patrimonio Mundial (UNESCO) y el Ministerio de Cultura.
Es socia fundadora del estudio de paisajismo CITEREA, especializado en el estudio del paisaje, donde desarrolla actividades y proyectos que han sido galardonados en concursos y premios internacionales en Francia, Bélgica y España.

Teresa Andresen
Arquiteta paisagista e engenheira agrónoma (Instituto Superior de Agronomia, 1982). Mestre em arquitetura paisagista (Universidade de Massachusetts, 1984). Doutorada em Ciências Aplicadas ao Ambiente (Universidade de Aveiro, 1992).
Lecionou no ensino superior durante 30 anos e atualmente exerce atividade de consultoria como arquiteta paisagista. Membro do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável desde 2013. Membro do Comité Científico da Fundação Benetton, Itália, desde 2015. Membro do Grupo de Trabalho para a elaboração da Lista Indicativa do Património Mundial Português (Comissão Nacional da UNESCO) em 2015 e 2016 e perita de Portugal na Comissão Permanente do Património Mundial da UNESCO, 2014-2017. Presidente da Direção da Associação Portuguesa dos Jardins Históricos desde 2017.

Carlos Bateira
Professor do Departamento de Geografia da Universidade do Porto e investigador do Centro de Estudos Geográficos, no grupo Riskam - Avaliação e Gestão de Perigosidades e Risco Ambiental. Desenvolve trabalhos no âmbito da cartografia dos riscos naturais, nomeadamente na modelação de processos de instabilidade de vertentes. Recentemente tem desenvolvido investigação na Região Demarcada do vale do Douro. Coordenou os trabalhos no âmbito dos projetos TERRISC, Disaster e CloudMaper. O contributo no âmbito do CloudMapper consiste na definição e aplicação de modelação, com elevada resolução, da instabilidade de taludes de terraços agrícolas.
É professor visitante da Universidade de São Paulo, no Programa de Pós-graduação em Geografia Física com a disciplina de Cartografia de Riscos Naturais.

David Ferreira
Licenciado em Gestão do Património Cultural pela Universidade Católica de Viseu (1999) e em História da Arte pela Universidade do Porto (2007), Doutorado em História da Arte pela Universidade do Porto com o tema O Património Cultural na Avaliação de Impactes em Portugal (2014). Técnico Superior na Direção Regional de Cultura do Norte (ex IPPAR) desde 2001, onde é responsável pela instrução de processos de classificação; representação em Comissões de Avaliação de Impacte Ambiental; elaboração de instrumentos de gestão de território; propostas de legislação e documentos normativos; coordenação de monumentos e projetos de valorização de património; orientação de estágios profissionais e teses académicas. Principais áreas de interesse: teoria do património; o papel no Estado na salvaguarda e valorização do património; o património cultural na gestão do território.

Jaime Nuño González
Jaime Nuño González (1959), Licenciado en Arqueología y en Historia Medieval por la Universidad de Valladolid. Ha participado o dirigido más de cincuenta trabajos de investigación y documentación arqueológica y desde 1985 está vinculado a la Fundación Santa María la Real del Patrimonio Histórico, de Aguilar de Campoo. Es director del Centro de Estudios del Románico de dicha institución, donde coordina la Enciclopedia del Románico en la Península Ibérica, obra que cuenta con un premio Europa Nostra, de la que ya se han publicado 55 volúmenes y que ahora desarrolla el estudio del arte románico de Portugal. Es autor de más de medio centenar de publicaciones, relacionadas especialmente con el arte, la historia y la cultura de la Edad Media, así como de trabajos vinculados con la gestión del Patrimonio Cultural y la divulgación histórica, destacando la obra Una aldea en tiempos del Románico (2009), galardonada con un premio nacional por el Ministerio de Cultura de España. También, en esa misma línea divulgativa, en 2016, ha publicado el libro Peregrinar a Compostela en la Edad Media, así como otra serie de obras, entre las que destaca un libro sobre el Toro de Osborne, titulado Toro. 60 años/years (2017) y más recientemente Liébana y las peregrinaciones (2018).

André Nascimento
André Magalhães Nascimento. Licenciado em História, Variante Arqueologia pela FLUP em 2002. Em 2002 fundou a Empatia Arqueologia Lda em resposta às necessidades de um mercado emergente de salvaguarda, estudo, gestão e divulgação do Património. Até 2010 procurou conciliar o ensino da disciplina de História (no ensino básico e secundário) com a gerência da Empatia e o trabalho de campo.
Em 2014 a Empatia criou os primeiros modelos 3D de material arqueológico, abrindo caminho para o uso corrente da fotogrametria no processo de escavação arqueológica. Em 2015 a Empatia Arqueologia abriu o departamento de conservação e restauro e criou o departamento de museologia, inovação e tecnologia, que numa primeira fase trabalhou e desenvolveu projetos de reconstrução histórica digital.

Organização: FAUP, FLUP, FCUP, FEUP | Apoios: Reitoria UP, CEAU-FAUP, CITCEM | Apoios institucionais e à divulgação: ICOMOS-PT, DRCN, APRUPP, IC, Ordem dos Arquitectos | Apoio: FCT, Trabalho cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do COMPETE 2020 – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI) e por fundos nacionais através da FCT, no âmbito do projeto POCI-01-0145-FEDER-007744.


Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2018 © Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2018-12-15 às 19:04:34