Saltar para:
Logótipo
This page in english Ajuda Autenticar-se
Hoje é domingo
FAUP
Você está em: Início > Notícias > Ciclo de Aulas Abertas: Repensar o Centro | Contributos para a cidade alargada

Notícias

Ciclo de Aulas Abertas: Repensar o Centro | Contributos para a cidade alargada

Outubro de 2017 - Junho 2018, Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco - Porto

O Ciclo de Aulas Abertas – Repensar o Centro - procura promover e abrir a todos os interessados uma reflexão alargada e de carácter multidisciplinar sobre a área central do município do Porto, localizada na margem norte do rio Douro, incluindo o centro de origem medieval e a baixa oitocentista, mas também os tecidos urbanos que se encontram na envolvente directa destas zonas: uma área relativamente densa e plurifuncional, que integra importantes valores patrimoniais e um anel edificado muito diverso.

Discutindo diferentes pontos de vista, métodos de abordagem e instrumentos de observação e interpretação da complexidade existente o Ciclo de Aulas Abertas procura apresentar um conjunto diversificado de temas e de autores/actores que têm vindo a reflectir sobre a área proposta para o exercício da unidade curricular Projecto 5 do Mestrado Integrado em Arquitectura da FAUP, no ano lectivo 2017/2018.

Evidencia-se, sobretudo, a necessidade de Repensar o Centro numa perspectiva sistémica, procurando proporcionar as condições que permitam o desenvolvimento de uma reflexão aprofundada sobre a condição urbana actual, nomeadamente: a complexidade e a pluralidade das decisões que aí confluem e a sua desigual percepção; as dinâmicas latentes, públicas e privadas, e os fenómenos actuais de oferta e de procura imobiliária; as novas formas de vivência e as recentes transformação da sua envolvente física.

Como tal, reconhece-se que qualificar e garantir o interrelacionamento e a compatibilidade entre as várias realidades que convivem e se justapõem, pressupõe atender à diversidade de programas e formas de ocupação em presença, considerando as permeabilidades e as porosidades, as continuidades, os bloqueios, as promiscuidades, os espaços de fronteira e os espaços determinados por razões estritamente funcionais, por um lado, e a diversidade das práticas de sociabilidade, por outro. Complexidade e contradição, como é de esperar em assuntos urbanos.

Coordenação:
Teresa Calix

Organização:
Docentes das Unidades Curriculares Projecto 5 e Teoria 4 (Territórios e Formas Urbanas):
Grupo de investigação Morfologias e Dinâmicas do Território do CEAU-FAUP

Programa:
____________

Sessão 1: 'Caracterização prospectiva, a propósito das formas e padrões do espaço urbano' por Luís Pedro Silva
12 Outubro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco - 10h
____________

Sessão 2: 'Objectivos, conteúdos e metodologias de análise - alguns termos de enquadramento estratégico e operativo do projecto urbano' por Rui Mealha
12 Outubro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco - 11h30
____________

Sessão 3: 'Mobilidade na Baixa do Porto' por António Pérez Babo
19 Outubro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco - 10h

António Pérez Babo
(Porto, 1955) Eng. Civil FEUP, Planeamento Território (1977). Pós-Graduação em Planeamento Urbano e Regional pela Universidade Bucareste (1978). Docente Convidado da FEUP desde 1989. Atividade profissional nas áreas do planeamento de transportes, mobilidade, planeamento território e urbanismo, como consultor, planeador e projetista. Fundou a gng.apb-arquitectura e planeamento, lda (1987). Foi perito do Instituto de Mobilidade e Transportes para a elaboração das "Diretrizes e Guia Nacional dos Planos de Mobilidade". Foi coautor do "Guião para o tratamento dos Transportes nos PMOT". Coautor da publicação Política Cidades da DGOTDU, 'Acessibilidades, Mobilidade e Logística Urbana'. Colaborou com a CCDR-N nas temáticas dos transportes, para a elaboração do "NORTE 2020"; da 'Agenda Regional da Mobilidade' - Plano de Ação da Região do Norte para a Mobilidade, Transportes e Logística; do PROT-N; do "Norte 2015"; do OID Vale Ave. Os seus trabalhos recentes mais significativos são: Estudo sobre a Articulação entre a Estrutura Ecológica e Paisagística e as Estruturas da Mobilidade; Acessibilidade e Intermodalidade do Norte Litoral (em curso, em equipa com CIBIO | ICETA); Programa de Ação na área dos Transportes para a 'Estratégia AMP 2020'; Programa Ciclovias para a CIM Cávado e Planos Redes Intraurbanas; Programa transportes para o European Industrial Advanced Park de Jinghai, Tianjin - China; PU Alcântara - componentes circulação rodo e ferroviária, transportes e estacionamento, Lisboa; Plano Estratégico de desenvolvimento urbanístico e acessibilidades internas para o Quarteirão do Hospital de S. João, Porto; Programa de Transportes para o Terminal de Cruzeiros de Leixões; Programa Mobilidade para o Centro da cidade de Guimarães; Participação no Estudo de Análise Multicritério para a Estação de Alta Velocidade no Porto; Componente acessibilidades e transportes do PDM Porto; Programa Mobilidade para a Baixa do Porto (Porto 2001); Programa e Estudo Prévio (em coautoria) para o Nó de Chelas e Prolongamento da Av. EUA, Lisboa.
____________

Sessão 4: 'Espaço verde, estrutura verde e infraestrutura verde - habitats urbanos' por Paulo Farinha Marques 
19 Outubro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco - 11h30

Paulo Farinha Marques
Arquitecto Paisagista e Professor Associado de Arquitectura Paisagista da Universidade do Porto; responsável pelo grupo de Arquitectura Paisagista do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto (CIBIO - InBio)
1963 Luanda; 1963 Lisboa; 1988 Porto; 1990 Sheffield, UK; 1994 Porto; 1996 Porto-Aveiro; 1998 Porto-Vila Real; 2003 Porto (...) Desde que aos 8 anos disputou com o pai um canteiro para plantar violetas e túlipas não mais cessou de seguir o fascínio da dinâmica e da estética dos espaços vivos. Em lugares maiores, entre sebes de marmeleiros, freixos e galinhas de água confirma um interesse forte por ecologia e sua expressão sensorial. Convicto de que um mundo melhor, mais belo e mais justo, se perspectiva pela acção do ordenamento e desenho do espaço exterior, busca intensamente a área profissional onde isso possa ser concretizado. Forma-se em Arquitectura Paisagista em Lisboa e afasta-se da paisagem ribatejana para praticar no Porto. Testa a anglofilia num programa de doutoramento em Inglaterra e redefine a sua apreciação sobre Portugal. Volta motivado pela construção da modernidade através da educação e promove, em conjunto com outros colegas, a instalação da arquitectura paisagista ao nível da aprendizagem universitária no norte de Portugal.
Combinando prática e actividade académica, vai descobrindo a maneira de abordar o projecto de arquitectura paisagista sob a forma de projecto de investigação, valorizando o desenho do espaço e o trabalho de campo como ferramentas essenciais para a resposta a questões fundamentais sobre a integração do Homem com a Natureza.
____________

Sessão 5: 'Porto - notícias do centro: continuidades e mutações' [conversa sobre os trabalhos dos estudantes] por Pedro Baganha
02 Novembro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco - 11h00

Pedro Baganha
Licenciado em arquitectura em 1996 pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Obteve o grau de mestre pela mesma Faculdade em 2011, onde é doutorando, tendo frequentando o Programa de Doutoramento em Arquitectura em 2013. No âmbito da sua actividade profissional exerceu a profissão liberal desde 1996 e 2013, coordenando equipas projectistas multidisciplinares na elaboração, desenvolvimento e gestão integral de projectos urbanísticos, habitacionais, de serviços e industriais. Para além da extensa encomenda privada, integrou o projecto do Metro do Porto, tendo coordenado o projecto de inserção urbana do sistema para V.N.Gaia entre 1999 e 2009. Entre 2011 e 2013 foi docente no curso de Arquitectura e Paisagismo numa escola privada da cidade de Coimbra. Entre 2013 e 1016 foi adjunto do Vereador do Urbanismo na Câmara Municipal do Porto. Entre janeiro de 2017 e outubro de 2017 foi administrador executivo da GOP, EM – Gestão de Obras Públicas da CMP. Foi eleito Vereador da CMP nas eleições do passado dia 1 de outubro.
____________

Sessão 6: 'Metro do Porto. Um espaço de proximidade' por Pedro Mouro
21 Novembro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco - 14h30

Pedro Mouro
Licenciado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto em 1998. Formação em Engenharia Ferroviária (Fundamentos do sistema roda – carril e traçado ferroviário; projeto de via-férrea e aparelhos de via; dimensionamento de plataforma; obras de arte e instalações fixas; construção, monitorização, manutenção e renovação da infraestrutura ferroviária; organização e exploração dos sistemas ferroviários) pelo Instituto Superior Técnico – Fundec em 2009.
Desde 1998 exerce atividade como profissional liberal na elaboração de projetos de arquitetura. Desde Julho 2000 a Julho 2002 exerceu funções como Técnico Superior na carreira de Arquiteto no Departamento de Obras Particulares da Câmara Municipal da Figueira da Foz. Desde 2002 exerce as funções de gestor de projecto, de construção e de manutenção na Metro do Porto, S.A. no Gabinete de Projectos da empresa.
____________

Sessão 7: 'As margens do centro: desafios à intervenção social e habitacional na área central do Porto' por João Queirós
21 Novembro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco – 10h

João Queirós
Sociólogo, licenciado e doutorado em sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, é também investigador integrado do Instituto de Sociologia desta instituição. A sua investigação tem-se debruçado sobre as consequências urbanas e sociais das intervenções habitacionais do Estado, tal como podem ser observadas, em particular, na área central da cidade do Porto. Os seus interesses de investigação incidem ainda sobre: transformações das estruturas demográficas, sociais e de classe da sociedade portuguesa; Estado e políticas sociais; desenvolvimento regional e local; e, mais recentemente, sistemas formativos e educação de adultos.
É Professor Adjunto Convidado da Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto, onde colabora também com o InED - Centro de Investigação e Inovação em Educação.
As suas publicações mais recentes incluem: No Centro, à Margem. Sociologia da intervenções urbanísticas e habitacionais do Estado no centro histórico do Porto (Porto, Afrontamento, 2015). Trabalhos em Curso. Etnografia de operários portugueses da construção civil em Espanha (Porto, Deriva, 2016, com Bruno Monteiro); A disappearing world: the ever-expanding 'frontier of gentrification' through the eyes of Porto's historic centre long-time residentes (In Gentrification as a Global Strategy. Neil Smith and Beyond, Londres, Routledge, 2017); ou A Vergonha. Desvio do descrédito e estratégias de mobilidade residencial e social no Bairro do Aleixo (In Portugal em Falta. Atlas Improvável, Lisboa, Santillana, 2017).
____________

Sessão 8: 'Da memória ao desenho do espaço público' por Marta Labastida
28 Novembro 2017 | Edifício Parcauto, Praça Coronel Pacheco – 11h

Marta Labastida
Arquitecta pela Escola Tècnica Superior d'Arquitectura de Barcelona (ETSAB-UPC). Master em Arquitectura del Paisatge pela ETSAB-UPC. Doutora pela Escola de Arquitectura da Universidade do Minho (EAUM). Desde o ano 2003 é docente na EAUM nas disciplinas de Projeto/Atelier no âmbito do Território e o Espaço Público. Trabalha como arquitecta associada ao Arq. Carlos Maia e formando equipas pluridisciplinares em distintas instituições públicas nacionais e internacionais no âmbito da estratégia e planeamento territorial.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2017 © Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z  I Livro de Visitas
Página gerada em: 2017-11-19 às 02:52:54